Friday, October 17, 2008

Turning point



Você aí, que gosta de Fórmula 1, talvez já tenha percebido que estamos vivendo um momento histórico da categoria. Uma nova geração de pilotos despontando, uma das temporadas mais disputadas de todos os tempos, novidades como o primeiro GP noturno, entre outros aspectos.

Mas, desculpe a pretensão, você talvez não tenha se dado conta de que estamos assistindo a um momento ultra-crítico da carreira de Lewis Hamilton, nascido na Fórmula 1 no ano passado, rapidamente guindado à condição de favorito em sua temporada de estréia. Se perder novamente o título, pelo segundo ano consecutivo, por erros próprios, Hamilton tende a desabar do Olimpo da Fórmula 1, caindo sem direito à apelação no submundo dos ex-futuros campeões.

A Grã-Bretanha é fértil na produção desse tipo de quase ídolo. Ainda estão por aí dois belos exemplares da espécie - David Coulthard e Jenson Button. Hamilton tem mais talento em uma das rodas que os dois juntos, em toda a carenagem. Mas é afoito, legítima vacalouca. Uma pesquisa realizada nesta semana por um jornal londrino sondou a confiança do público local na conquista do título pelo inglês - a maioria acha que Hamilton não será campeão. A pressão, naturalmente, é enorme.

Se for campeão, Hamilton sobe inexoravelmente para o panteão dos deuses da categoria. Se perder, por sucumbir ao momento e falhar, vai virar um pobre diabo. Não que perca todas as chances de ser campeão no futuro, mas vai acabar como um Nigel Mansell menos espontâneo e mais sarado, lembrado como um piloto audaz, rapidíssimo, mas excessivamente ousado, que poderia ter ganho muito mais do que conquistou.

Na sua opinião, o que será de Lewis Hamilton no final desta temporada?

10 comments:

Ron Groo said...

Realmente não há meio termo com a imprensa britânica. Pródiga em construir e destruir idolos toda semana. Pelo menos na música.
Lá se é besta ou bestial.
Sinceramente não acho que Lewis se encaixe em nenhum dos dois adjetivos. Ele é afobado como todo bom piloto em principio de carreira e com carro muito bom é.
Creio que ele terá uma carreira longa na F1 e se por acaso vier a perder o titulo deste ano até será bom para ele que será obrigado a rever seus conceitos e sua forma de pilotagem para o ano seguinte.
E convenhamos, a McLaren vai continuar com um carro sensacional para o ano que vem e novamente só vai depender de Hamilton ser campeão ou não.
Então respondendo a questão: Ao fim da temporada, se perder, Lewis se recicla por completo.
E corremos o risco de no ano que vem termos mais um piloto burocrático como Fernando Alonso no grid. Ganho quando dá e se o carro deixar. Vai se arriscar pra que?
Uma pena.

Daniel Médici said...

É bom lembrar que 'Stirling' Prost chegou perto do título três vezes seguidas (ou seriam quatro?) antes de ganhar o primeiro. Ainda acho ele um bom piloto e com chances de se tornar um rost. Ou ainda o Stirling original....

Anonymous said...

....e Moleque Chatto, escreve: Bom dia, Alessandra. Talvez voce não me conheça, talvez já tenha lido algo que escrevi. Sou severo e, muitas vezes, insuportável. O cara dái de cima não me aguentou. Censurou-me. Faz parte do jogo. Se for lá , no Bliss, verá que deixou uma gracinha em minha homenagem. Sem direito de resposta ! Bom , HAMILTON tem um talento gigantesco ! É genial ! Só não estou torcendo por ele porque necessitamos urgentemente de um título( agora então, em tempos de vacas magras chegando ao cenário economico mundial....). Torço por Massa. E pela Ferrari. Talvez, pela idade, não tenha visto Ayrton Senna no inicio da carreira. Ou até na McLaren( no mais famoso Principado, liderando, jogou a McLaren no muro ! E, com o tempo, herdou de Graham Hill o apelido de Mister Mônaco ). É assim mesmo. Está pressionado. A F1 torce a cara para McLaren desde o escandalo Ferrarigate. Paell...quer dizer, Alonso sabe que , Hamilton campeão, mais tres títulos virão ! E os negócios minguarão. São os dois que vendem mais. Massa, no anúncio da Ferrari é uma lástima como garoto propaganda. Um abração e parabéns pelo espaço. Ah...sou crítico e/ou irônico. Só prá não se esquecer! Só não faça que o cara daí de cima fez...mostra fraqueza.....

Anonymous said...

...e M.C. , escreve novamente: Desculpe-me, Daniel Médici( ual ! Um Médici ! ). O cara daí de cima é o Ron Groo.

Celso Vedovato - Salvador - Bahia said...

Além de torcer para Massa, torço muito para que Hamilton não ganhe. Não ganhe ainda, porque creio que merece e será campeão, se não agora, no futuro próximo.
Kubica ganhar seria demais!!! e bom para a Ferrari, Massa e Hamilton, refletirem e pagarem pelo quanto erraram neste ano. Mas a burocrática BMW também não merece.
Misturando torcida, previsão, e nenhum compromisso com sensatez, acho que Massa será campeão esse ano, bi em 2009 e junto com Alonso na Ferrari perderão o título para Hamilton em 2010. Em 2011 Alonso ganhará o seu 3o título.
Continuando com especulações inúteis sobre a F1 e a vida à sua volta, quem mais deve torcer por Lewis, é o editor da sua ridícula biografia encalhada no ano passado, que a atualizaria e venderia como água. Estive em Londres nesse ano e até procurei o livro, diziam poder ser comprado a 1 libra, mas não achei - rsss, uma pena, nesse preço compraria.rssss.
Para finalizar acho ridículo biografia de gente que ainda está nesse mundo e não passou dos 20 e poucos anos. As livrarias aqui também vendem uma biografia de outro jovem fenômeno inglês, Amy Winehouse(adega!?), a maravilhosa e maluca cantora inglesa. Mas essa deve torcer por Kimi - rss
Será tradição ou invencionice, da Queen´s Island, biografias de gente tão jovem!?
Tchau, abraço e desculpa, já falei besteira demais.
Domingo na China!?: Massa, Kimi, Hamilton, Alonso, Kubica, Nelsinho, Heidfeld, Kovalainen.

Gabriel Izar said...

Acho o Hamilton impulsivo, inconsequente, e moleque. Mas é rápido, rápido de mais. Concordo com a comparação Alessandra, também lembro muito do Mansell quando vejo o Hamilton.
Se o guri botar a cabeça no lugar vai ser tão bem sucedido quanto foi Schumacher, afinal de contas, ele tem talento e carro de sobra.
Mas não concordo com os comentários de que ele se recicle, que ele repense suas forma de guiar. Ele é isso mesmo. Rápido, rápido de mais, as vezes, mais rápido até que o carro.

Fábio said...

Hamilton, o Mansell do século XXI, será vice campeão do mundo.

Hugo Becker said...

Justamente com este MESMO tema inaugurei meu blog...

http://mottorhome.blogspot.com/2008/10/o-dilema-de-hamilton.html


Hamilton não encerrará sua carreira sem conquistar um título mundial, tenho certeza disso.

Fabrizio Salina said...

Sinceramente, acho que Hamilton vai ganhar esse ano.
É um piloto único, que deixa entrever o desnível técnico e mostra quem é quem. Por isso seus companheiros ficam indignados: ele ultrapassa onde ninguém arrisca, não se contenta em ser segundo se pode ser primeiro, não alivia para chegar nos pontos, ele faz o que os outros gostariam... Em suma, ele sai do pacto de mediocridade que vigora entre a maioria dos pilotos da categoria.
Assim foi com Senna, "que corria com faca nos dentes", assim foi com Schumaker "Dick Vigarista".
Se não fossem as punições, injustas ao meu ver, ele já seria campeão.
Por sua vez, Massa é um batalhador, mas não tem a dimensão de um gênio das pistas. Definiu bem quem cunhou, no bom sentido, o apelido "Nigel Massa". Ele corre atrás, se supera, mas sempre deixa a sensação que está no seu limite.
Quanto a BMW e Kubica, não empolgam o suficiente. Seus números confirmam isso. Só tem chances no erro do outros.

Cristiano Matheus said...

Alessandra,

Este Inglês pode entrar para história ou por ser o maior fracasso da F1 ou por ser o mais Jovem campeão!!! Eu o considero muito EGOcêntrico, algo que Senna era, mas tinha humildade na hora de competir. Contraditório!?

Não. Uma coisa é você querer ser o melhor, outra é se achar o Melhor. Na minha opinião esta é a diferença entre Senna e Hamilton.

Talvez Ron Dennis pague o pato por tentar fabricar um Senna, ou crie um novo conceito de Gênios Pré fabricados!!!

Go go Massa!!!