Sunday, October 26, 2008

Quitando dívidas



Aproveito este post para saldar dívidas recentes, trazendo minha posição em assuntos que foram comentados nas caixas de comentários dos posts mais novos.

A eventual falta de atualidade, por exemplo no caso da eleição municipal, deve-se exclusivamente à falta de tempo para postar antes.

///

Eleição municipal em São Paulo - votei na Soninha no primeiro turno e na Marta, no segundo. Apesar de ter votado em duas mulheres, não foram votos pautados por esta questão. Ou seja, não votei na Soninha e na Marta por elas serem mulheres, mas pelas idéias defendidas por ambas, nos dois momentos da eleição. Soninha é uma referência antiga na minha vida, já que estudamos na mesma escola, o Colégio Santana, como conto neste post. Tenho enorme admiração por ela em vários sentidos - pela profissional que ela é, pela cidadã, pela mãe, pelo engajamento em causas que considero fundamentais, como a inclusão social e a consciência ambiental. Não gosto de ver Soninha em um partido como o PPS, que parece sigla de aluguel, sem uma ideologia definida. Soninha brigou de forma traumática com o PT, partido pelo qual se elegeu vereadora. Parecer ter suas razões, mas lamento que tenha ido para um partido como esse. No segundo turno, Soninha ficou neutra em São Paulo. Eu não tenho grande identidade com Marta Suplicy e com o governo que ela fez em São Paulo, entre 2001 e 2005. Acho que ela gastou mal o dinheiro público em obras como os túneis que passam sob a Avenida Faria Lima, mas reconheço ações como o Bilhete Único e os CEUs, que beneficiaram a camada menos favorecida da sociedade. Marta quase perdeu meu voto quando apelou, em sua campanha eleitoral, para insinuações sobre a vida privada do seu oponente, o atual prefeito. A grita dos eleitores de Kassab - e de boa parte da mídia - também me desagradou, denotando enorme hipocrisia. Ao longo dos últimos anos, Marta foi alvo de inúmeras colocações preconceituosas por parte de seus opositores. "Acusada" de "largar o marido" para casar com um argentino - como se ambas as escolhas fossem crimes - passou a ser identificada, à boca pequena, com codinomes como "vaca" ou "dona flor e seus dois maridos". Baixaria lá, baixaria aqui. Não gostei das insinuações a Marta, não gostei da insinuação a Kassab, não gosto desse tipo de tática. Mas eu não voto no DEM, sem chances. Não voto no PFL, que é, afinal, a origem desse partido. E não anulo meu voto por princípio. Já o fiz, mas me arrependi. Para mim, anular o voto é como abdicar da prática da democracia. Votei em Marta sabendo que perderia, mas em paz com minha ideologia.

///

O falso diálogo de Barrichello com a Ferrari - há uns dois meses, enquanto corria na Cidade Universitária, fiquei sabendo do tal diálogo reproduzido em um livro do jornalisa Lemyr Martins, supostamente entre Rubens Barrichello e componentes da Ferrari durante as últimas voltas do GP da Áustria de 2002. Quem me contou foi um colega da Equipe Conexão, o Nilton. Achei tudo tão bizarro que tomei como piada. Não comentei com ninguém porque tive convicção de que era uma anedota. Na semana passada,certamente embalada pelo GP do Brasil, a editora intensificou a divulgação do livro. O jornal Lance! publicou trechos do suposto diálogo, que pode ser lido na íntegra aqui. Para meu supremo espanto, a repercussão do diálogo revelou que ele foi publicado como se fosse verdadeiro. Amigos atuantes em sites noticiosos de automobilismo, como Victor Martins, Bruno Vicária e Ivan Capelli, além do colega Luis Fernando Ramos, o Ico, deram contribuições várias sobre o tema, falando com o próprio Lemyr, com o editor responsável pelo lançamento do livro e com o assessor de imprensa da Ferrari. Vale a pena navegar pelos sites para ler o imbróglio todo. O que eu acho? Foi a pergunta de alguns leitores e amigos. Acho que Lemyr, um jornalista que cobre a Fórmula 1 há quase quarenta anos, recebeu pela internet o tal diálogo - que foi publicado em um fórum inglês há mais de seis anos, logo depois do tal GP da Áustria. Acreditou que fosse verdadeiro e publicou, sem atentar para o monte de absurdos que ali estão. Acreditou, sobretudo, que nessa altura da vida, montado em cima do nome prestigiado, pode publicar qualquer coisa que ninguém vai contestar. Não contava com a sagacidade dos meus colegas e com as ferramentas de busca da internet.

///

Eu voltei - em um comentário abaixo, fui cumprimentada pelo retorno do meu "ex-time" à Série A. Peralá, minha gente! É verdade que eu me aposentei em 13 de outubro do ano passado, depois de trinta anos de serviços prestados como torcedora ao Sport Club Corinthians Paulista. Mas não quer dizer que ele se tornou meu ex-time. Apenas parei de assistir a todos os jogos, de sofrer em desespero a cada derrota, de decorar a escalação da equipe. Passei a me comportar como legítima aposentada, guardando afeição e respeito ao antigo emprego, visitando o local eventualmente, cultivando os bons momentos lá vividos. Ontem, infelizmente, não pude acompanhar o jogo contra o Ceará, que garantiu a volta do Corinthians à primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Mas procurei as reportagens nos telejornais noturnos e fiquei sinceramente feliz com o feito. Tenho acompanhado de longe o trabalho do técnico Mano Menezes e da atual diretoria do Corinthians. Acho que estão no caminho certo. Estou feliz com a volta do Timão. Mas, sofrer como antes, acho que nunca mais. 30 anos de serviços prestados. Mereço sossego.

16 comments:

Italo M. De Marchi said...

Minha querida.

Já que a Marta é tão decente e séria, diga-me lá: porque então até hoje utiliza, especialmente na política, o sobrenome "Suplicy"? Por que não "Marta Favre"?
Nao, não precisa responder, eu mesmo o faço: ela não era ninguém e se projetou à sombra do Eduardo, usando a fama e notoriedade dele.
E continua abusando disso....
É, esta atitude não parece ser de pessoa séria e ética, não acha?
Só espero que, em nome dos princípios democráticos e da liberdade de expressão, a dona do blog não me censure.
Se não concorda, rebata com seus argumentos. De repente, eu até me convenço que você tem razão....

Alessandra Alves said...

italo: não tenho o objetivo de fazer ninguém mudar de opinião.
respeito a opinião de todos e, certamente por isso, sempre fui respeitada na expressão das minhas opiniões neste blog.

afinal, é também para isso que uma pessoa cria um blog - para emitir suas opiniões. as minhas estão aqui. ninguém precisa concordar com elas. este blog está no ar desde 29 de janeiro de 2006 e nunca teve nenhum comentário censurado. todos são acolhidos e podem se manifestar, imperando a cordialidade.

Érico said...

Nada pessoal, mas corinthiana e eleitora da Marta Suplicy... Era bom demais para ser verdade. Mas, se for bom demais, é porque realmente não deve ser verdade.

Ron Groo said...

Sobre o voto, bem ele é livre e vai de acordo com cada cabeça.
Eu se votasse em São Paulo teria votado na Soninha por representar algo novo. Uma visão diferente e uma cabeça mais proxima da cabeça de minha geração. Infelizmente nem eu voto em São Paulo e nem Soninha conseguiu se eleger. Fica para um próxima. Eu acredito.

Sobre Lemyr, bem... Li um post do Pandini que achei lapidar.
O que mais me entristeceu é que o cara resolveu lançar isto as portas do GP Brasil de F1, quando sabidamente o tema ganharia muito mais projeção e repercussão.
Realmente, acho que ele não contava com a sagacidade de gente como Ivan Cappeli que fez uma série de posts com versões do assunto e muito esclarecedores.
Ao Lemyr só resta lamentar. Afinal acaba de jogar anos de alguma credibilidade no lixo.

Sobre o Corinthians... Bem... Eu não sei nada de ser corinthiano hehehe.

Eu fiz um post com Arnaldo Bapitsta, sei que você gosta, tanto quanto eu. To certo?

Celinho Boy said...

poxa, Alessandra, me lembro qdo estava super desanimada com teu time ano passado. Sobre o teu "ex-time" tens razão. Ex-time foi uma hipérbole minha. No trecho abaixo,vc relata o teu fio de esperança:
"Trinta anos, Corinthians, e eu permaneci aqui, impávida, sofredora, maloqueira, fiel. Estou me aposentando, mas estarei por perto. Como acontece em muitas empresas, às vezes os velhinhos são chamados a retornar. Caso você arrume tudo por aí, pode me chamar, vamos conversar. Na mesa de negociação, não esqueça de apresentar a única coisa da qual não abro mão para voltar: sua dignidade."(Vc no post do dia 13 de outubro de 2007)
Beijos e abraços

Daniel Médici said...

Puxa, quer dizer que votamos igualzinho para a prefeitura de SP... Pela sua descrição, fomos impelidos por motivos muito próximos.

Alexandre Carvalho said...

Há anos o Lemyr é considerado uma piada, não só por jornalistas que cobrem automobilismo mas também por leitores que há muito tempo deixaram de levar a sério os textos que ele escrevia para a Quatro Rodas, cheios de erros e informações equivocadas.

O que ele fez com esse livro (repetindo o festival de erros do primeiro, Os Arquivos da Fórmula-1) serviu apenas para jogar no ralo os anos vividos no automobilismo. E que, pelo visto, não lhe ensinaram coisa alguma. Melhor continuar apenas tirando fotos.

Fábio said...

Olá.
Bem voto em Osasco, o Pt ganhou aqui no primeiro turno, não votei nele, e não voto no PT por alguns motivos.
Qto ao Rubens realmente torço para que o diálogo seja falso, pois seria muito triste se o fato por comprovado como verdade. E para finalizar, sou palmenirense, fiquei feliz com a ida do seu time para a Série B, mas estou feliz com a volta do Timão para a série A, pois esse é o real lugar o alve-negro.

Mario Lago said...

saudações tricolores dona alessandra; a você e ao regresso, pois ser campeão frente ao timão será sempre garantia de emoção, já que nada há no futebol como o choro daquela nação. hé! hé! hé! juro, pura brincadeira. minha mãe também é corintiana.
soninha: mantivesse eu domicilio na capital, também votaria nela, pois me parece ter o perfil adequado ao trato honesto da coisa pública. como também votaria em gabeira no rio. são politicos com caráter. aproveito e pergunto: quem está certa, a política reconhecidamente honesta ou a instituição sobre cuja reputação paira a dúvida da correição?
marta: sinto muito, mas sua arrogância e prepotência combinam mesmo é com los hermanos. sinceramente, espero que esta vitória dos paulistanos se estenda a nós, demais paulistas, com o fim dos planos da vaidosa senhora a qualquer cargo junto ao executivo em 2010.
pps: pequeno, sem dúvida. mas frequentado por gente bastante séria. acredito eu, também, que bastante distante da locação da sigla. e de orígem comunista, não é mesmo?

Cazuza said...

Sobre a eleição: votei na Soninha, mas Marta e PT sem chances! Jamais! Ela disputa com a Erundina quem afundou mais SP... Sem contar que ela estourou a Lei de Responsabilidade Fiscal... Votei no Kassab por causa dele... Pois se fosse pelo DEM/PFL/ARENA... Nem fu...! Antro de retrógrados!

Sobre o Lemyr: ... sem comentários... Jamais poderia imaginar que alguém colocaria como verídico um diálogo em que o Pé-de-Chinelo é obrigado a deixar o Schumi vencer para não perder um totó!!

Sobre o Curintia: se estivessem na 1ª esse ano o Tricoshow já seria líder... Freguesia faz falta! E, que é ridículo time dito grande comemorar acesso à 1ª Divisão, ainda mais num campeonato em que o principal concorrente era o Avaí... Fazer o que?? Cada um com a sua "grandeza"!

Anonymous said...

....e M.C., nao entendendo patavinas, escreve: Peraí ! Deixa eu entender um pouquinho. Voce é de esquerda e adora um esporte considerado um dos ícones do capitalismo ? RONron GROOssildo , também ? E falam em hipocrisia....Eu votei, no Rio, em Eduardo Paes. Aqui, é considerado o "velho", reacionário, conservador apesar de apoiado por Lula( muito mais lulista do que petista, se é que voces me entendem. Nunca vi um partido socilalista que tem como presidente do BC um banqueiro e do PSDB...HA! ). Eu, em Sao Paulo, votaria em Kassab 3x vezes se fosse possível ou mais....Mas, voltando ao que realmente interessa, , me explique onde se encaixa a sua ideologia com a F1, Alessandra Alves. Poderia ? Está cheio de blogueiros socialistas " amando " a Fórmula Um. Vejo, como bom conservador( com viés liberal ), uma tentativa de passar suas mensagens "progressistas" através de textos. Uns até, ridicularizam a F1 com piadinhas e charges( nao surtem efeito algum). Tem um bloguista que adora Ladas ! HA! HA! HA! Bom, dá para responder sem rodeios ou, como diria o leao da montanha ...., saídas pela ESQUERDA ?

Wanderson said...

Quem é esse Ron groo? Um amigo me descreveu por alto como teria sido o diálogo entre Barrichello e Ross Brawn na Áustria, e diverge totalmente do que escreveu Lemyr...

Anonymous said...

...e M.C. escreve para o amigo Wanderson: Tow com ciúmes ! Deixa o RONron GROOssildo prá lá ! HA ! Vai no POPOlog que tem entrada pro blog do cara. Ele é fa dos Mutantes e rebaixou o Raul Seixas...Isso nao pode....Nao entende patavinas de música, o camarada Groo. Mandei prá ele a " Pastor Joao e a Igreja Invisivel "( Raul Seixas/ Marcelo Nova) e pedi que pegasse uma do Mutantes para compararmos as letras.....Sabe o que ele fez, Wandeco ? Apagou o meu comentário ! Txi txi txi.....Mas escreve prá calcildis ! Dá soninho....

Mauro Chazanas said...

Alessandra, que descrição bacana você fez das suas opções eleitorais. Tudo lúcido e maduro. Te confesso que me alegro em ler ou ouvir depoimentos assim. Sou filiado ao PT desde 1982, e não o sou desde a fundação porque estava trabalhando duas quadras pra frente do fim do mundo na época. Acho que de todas as coisas estúpidas que o PT já fez, uma muito estúpida em especial foi abrir mão de contar consigo com Soninha Francine. Para mim ela deveria ser a candidata do partido aí na capital. Enfim. Devemos estar passando por um quadrante complicado da galáxia, veja só: o time mais popular da cidade acaba de sair da segunda divisão e ganha a prefeitura um partido que é de terceira! Por falar em Corinthians, parabéns pelo regresso, nós santistas estávamos com saudades, tanto que quase fomos fazer companhia pra vocês. Agora, se você me der licença, acho que o tema do regresso poderia ser outro, aquela canção do Roberto não tem o impacto de uma volta corintiana. "Volver", na voz de Carlos Gardel, cai mais do jeito, tem toda a dramaticidade que o episódio guarda. E fica como minha sugestão musical. Boa têrça-feira pra ti e pra todo mundo.

Alessandra Alves said...

érico: é tudo verdade. ;)

ron: sua colocação sobre a soninha bate exatamente com o que penso. ela é o novo. soninha não é pra já, mas ainda vai chegar sua hora. sobre arnaldo "lóky" baptista, bem, isso você viu no seu blog.

celinho: obrigada por retomar meu texto de um ano atrás. mantive a coerência, certo?

daniel: "você pode dizer que sou um sonhador, mas não sou o único." :)

alexandre: melhor ler muitas das coisas que ele escreve como anedota, assim a gente não passa nervoso.

fábio: eu também fiquei contente quando o palmeiras caiu, em 2002! e senti na pele o que vocês sentiram, no ano passado. tomara que ambos tenhamos fechado um ciclo. e que venham muitos clássicos corinthians x palmeiras pela frente!

mario: como eu disse no post, não tenho grande afinidade com a marta e acho mesmo que ela fica cada vez mais distante da possibilidade de disputar cargos majoritários no pt. quanto ao corinthians, puxa, respeite pelo menos a mãe! e sobre o gabeira, ah, sei não. ele apoiou o severino cavalcante para presidente do congresso. vale para todo mundo aquela história "diga-me com quem andas e te direi quem és"?

cazuza: eu não votei no kassab por uma série de motivos, a começar pelo partido dele. mas não considero que ele esteja fazendo uma má administração. depois de toda a polêmica, ao fim e ao cabo, acho que a maioria da população reconhece que são paulo ficou muito melhor sem aquela poluição visual de placas para todo o lado. fora o atendimento à saúde, que firmou parcerias com instituições como a unifesp (escola paulista de medicina) e, de fato, melhorou muito. e a democracia é isso - a maioria vence. se ele está agradando à maioria, que vença. sobre o corinthians, é para se comemorar mesmo. caímos e subimos no campo, não no tapetão, como alguns times grandes já o fizeram, tanto no paulista quanto no brasileiro.

MC (acho que é assim que você se assina, não é, anônimo?): você diz que eu adoro um esporte considerado "o ícone do capitalismo". considerado por quem? por você, talvez. ok, respeito sua consideração. mas não consigo encontrar, entre todos os esportes, sejam amadores ou profissionais, algum que seja ícone do socialismo. ou do fascismo, ou da social-democracia, ou da democracia-cristã, ou do anarquismo. nas últimas décadas, os esportes, em geral, viraram poderosos instrumentos de marketing, servindo a grandes corporações como divulgadores de suas marcas. nesse sentido, talvez o esporte mais "capitalista" do mundo seja o prosaico futebol, mais até do que o automobilismo. o que não quer dizer que alguém não possa gostar de futebol e ser de esquerda. porque, cá entre nós, você não acha que "ser de esquerda", hoje, é defender o comunismo, a supressão das liberdades de expressão, de opinião, de associação, a livre propriedade, o direito de ir e vir etc., né? não, não posso acreditar que um moleque como você, ainda que moleque, veja o mundo tão dualizado assim. minha identificação com o pensamento de esquerda está ligada a um estado responsável com a dignidade dos cidadãos, com a garantia de condições básicas de vida (saúde, educação, cultura, saneamento básico, previdência social etc.). um estado que assuma a responsabilidade pela dignidade do próprio país diante do mercado e da política externa, que não deixe ao deus-dará a economia e a política, atuando apenas como pronto socorro na hora que a corda arrebenta (vide o governo republicano dos eua). sinceramente, não sei o que essa postura pode ter de conflitante em gostar de automobilismo.

wanderson: se quiser conhecer mais sobre o ron groo, veja nos links à direita, deste blog.

mauro: pois é, companheiro. nossa ligação veio justamente do blog da soninha, né? mas, como escrevi acima, a soninha não para já. mas para já, já. quanto á trilha sonora para a subida do timão, ah, eu acho que ainda prefiro outra: "pode ir armando o coreto e preparando aquele feijão preto, eu tô voltando...". :)

Anonymous said...

...e M.C., responde: Anônimo, que eu saiba, somos todos nós ! HA ! Não é uma foto e algo escrito do lado da página que vai me dizer se é realmente a pessoa....será que voce me entende ? Até agora, só o Téo e a Priscilla Bar me convenceram. Bom, como sempre, colocou palavras na minha boca( táticas esquerditas...). Não te chamei de comunista apesar do socialismo ter andado de mãos dadas com o comunismo, não ? São priminhos. Mas... se a carapuça serviu..... Talvez seja o seu pouco conhecimento sobre a F1, já que é molequinha( muito jovem) ainda e só pensa num piloto de F1, em um carro de corridas ou na pura emoção do esporte.... Mas aí volto a repetir: não cai com o seu discurso de esquerda e socialista. Quem é realmente SOCIALISTA e conhece À FUNDO F1, DEVERIA ODIÁ-LA ! Bem, Alessandra, eu estou em paz com a minha consciência e ideologia. Acredito no MERCADO ! Acredito no LIBERALISMO ! Sou CONSERVADOR mas acredito em mudanças dentro de uma estrutura montada e que está dando certo. Acredito no automobilismo esportivo e tudo que há de bom e ruim nele. E o que há de ruim, que se mude. Me sinto bem vendo mulheres gostosas desfilando no paddock( modelos). Me sinto bem vendo champagne e caviar dos ricos enquanto assistem uma máquina de milhões pilotada por um homem que ganha milhões "voando" pelo circuito ! Me sinto bem vendo helicópteros pousando, pousando e pousando com gente formidávelmente rica saindo para assistir um espetáculo de milhões de dólares e, depois, toos indo embora...Sei o que existe por detrás da estrutura montada chamada F1 e sei que chega ao italianinho encarregado pela limpeza do porão de uma certa fábrica de Maranello, da qual sou torcedor e fico triste por não termos encorajado Emerson Fittipaldi e seu sonho de equipe brasileira. Bem brasileiros, humilhamos o nosso bi-campeão. Torço para que existam vários destes autódromos( a estrutura de Interlagos), e espetáculos como estes( em outras categorias), espalhados pelo pais pois geram TRABALHO E EMPREGO ! E assim, em outros esportes. Voce tem coragem de enfretar um São Paulo X Corinthians ? Eu não teria... E isso que dignifica o ser humano e não as bolsas familias do PT e da sua candidata socialista( riquíssima !) através de taxas e impostos escorchantes, humilhantes para um estado que só aumenta o seu peso e corrupção com burrocracia e governantes cínicos. A última do Lula: " O estado é um pai que te como filho o mercado..." Uma idiotice com tantas que já falou. Mas, presidente, quem dá o dinheiro ao papai estado ? Mas, infelizmente, não temos mais cabras machos no jornalismo. Bom, Alessandra, continue socialista e gostando de F1. Eu acredito......