Thursday, July 30, 2009

Lance Schumacher


Alguns fizeram paralelo com o retorno de Ronaldo aos gramados. É uma comparação válida, mas comporta uma diferença fundamental. Ronaldo não havia abandonado o futebol. Estava de molho depois de mais uma de suas cirurgias. Schumacher está aposentado há quase três anos. Ronaldo, 33 anos, fora de forma. Schumacher, 40 anos, sequinho e sarado.

Quando ele me disse, com o frisson dos repórteres, que o alemão substituiria Felipe Massa, na hora me veio à mente outra figura - o ciclista norte-americano Lance Armstrong, cuja biografia recheada de desafios e superações foi enriquecida neste 2009, com seu retorno à principal competição da modalidade - o Tour de France.

Como Schumacher, Armstrong, que faz 38 anos em setembro, também estava parado. Voltou e conquistou o terceiro lugar no Tour, vencido pelo companheiro Alberto Contador, de 26 anos.

Dois fora-de-série, Armstrong e Schumacher.

Como diz Milton Neves, citando uma frase que provavelmente foi criada por Mauro Betting, "sorte é o encontro da capacidade com a oportunidade". Schumacher, vai ter sorte assim lá em Valência! O homem volta justamente no momento em que a Ferrari começa a dar sinais de melhora, e numa pista travada, que parece favorecer o atual modelo de Maranello (Kimi foi segundo no travado Hungaroring, as Ferrari foram terceiro e quarto em Mônaco...). Se vai "vestir" bem o carro, depois de três anos, se vai fazer bons tempos, se vai se virar bem com um carro sem controle de tração, nada disso se sabe.

O que me parece certo: o fato foi excelente para a Fórmula 1, que viu a notícia sobre a retirada da BMW ser completamente abafada pela volta do alemão. Mais: que os pilotos Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Heikki Kovalainen, Nelson Angelo Piquet, Kazuki Nakajima, Adrian Sutil, Sebastian Buemi e Jaime Alguersuari, que nunca disputaram corridas na Fórmula 1 contra Schumacher, estão esfregando as mãozinhas para dividir uma curva com ele.

Para Felipe Massa, a escolha de Schumacher, além de uma espécie de homenagem, parece uma garantia de assento para 2010. Se a Ferrari lançasse mão de algum dos nomes que se aventaram nos últimos dias - Alonso ou Kubica - e se esse eventual substituto fosse muito bem, a equipe italiana provavelmente começaria a viver em clima de "resta um", com Massa e Raikkonen disputando o mesmo lugar. Schumacher, pelo contrário, não toma o lugar de ninguém.

Será que a foto abaixo , GP da China de 2006, não será mais a da última vitória de Schumacher?

8 comments:

Edu said...

Estou ansioso. Estava torcendo para que isso acontecesse. Até meu filho, que tem interesse zero por fórmula 1, está querendo assistir à corrida. Minha mulher não entendeu como poderia ser importante assim esse retorno, tive que comparar:
- Seria como se o Pelé voltasse a jogar bola. E com condições físicas!.
Só então ela entendeu:
- Nossa!

Ron Groo said...
This comment has been removed by the author.
Ron Groo said...

Ok... O paralelo que você traçou é mais valido.

Até por que a volta do Schumy me tras alegria, e a volta do gordinho camisa nove me trouxe tristeza (ele acabou com meu Santos e pareceu nem fazer força)

Agora eu fiquei feliz de ver alguem importante citando Milton Neves.
As vezes dá a impressão de que ninguém gosta dele, só eu...
Admiro a forma com que ele se entrega ao trabalho, ainda que aquele trabalho dele seja um prazer enorme.

E viva Shumy!

Daniel Médici said...

Sem desmerecer Milton Neves ou Mauro Beting, ainda acho Maquiavel insuplantável: a virtù e a fortuna são forças como óleo e água, que não se misturam, por mais que locutores esportivos gostem da penosa muleta da "sorte de campeão".

Speeder_76 said...

Nos próximos dias e semanas, certamente todos irão comparar isto, não só com o ronaldo e o Lance Armstrong, mas também com o Niki Lauda, o Alain Prost ou o Nigel Mansell.


Se voltar e conseguir desmascarar todos os seus "handicaps" (não corre há três temporadas, não se senta num carro desde 2008, concorre contra um mau carro e pilotos com metade da sua idade), pode ser que seja como Armstrong: um predestinado.


Sabendo que isto é um "one off", para ajudar a Ferrari e o seu amigo Felipe Massa, se ele demonstrar que está em forma e subir ao pódio, por exemplo, como será que a Ferrari descalçará esta bota?

Marcus Mayer said...

Que excelente post, Alessandra! Gostei muito e concordo com todas as suas observações. Textos assim me motivam a retornar sempre e registrar o elogio.
Abraços.

rob said...

comparação válida, dois trapaceiros:schumacher e armstrong

Rafael said...

Schumacher e Rock Balboa no ultimo filme? Ta acho uma comparação válida....hauah