Friday, March 20, 2009

Dias lindos é o c...


Falta menos de meia hora para terminar o verão.

O outono chega hoje, dia 20 de março, às 8h44, segundo disse o meteorologista pelo rádio, agora cedo. E, com o outono, chega aquele ventinho gelado no final da tarde, chega o tempo das folhas caídas e daquele sol no horizonte, que torna impossível dirigir em determinadas horas do dia, sem um bom par de óculos escuros.

E chega o tempo de trombar - aqui e ali - com referências tantas à crônica de Carlos Drummond de Andrade, que dá nome a um de seus livros: "Os dias lindos". Nessa crônica, Drummond fala justamente dos dias de abril, louvando sua beleza.

Quem lê esse blog há mais tempo sabe o quanto gosto de Drummond. Mas, sinto muito, querido poeta, não cerro fileiras ao seu lado, na louvação ao outono.

O outono, para mim, é um inverno sem coragem, uma fase de transição que não se decide em ser quente ou ser fria. Um meio termo bem pior que a Primavera, posto que esta prenuncia o verão.

O outono é o começo da hibernação, prenúncio de dias acanhados, encolhidos. O outono é a natureza nos dizendo "recolham-se, fechem-se, protejam-se, aí vem o pior". Não me agrada o recolhimento, a hibernação - gosto de janelas abertas, de sol, de calor, do horário de verão, dos dias que demoram a terminar.

Já são quase 8h44, o horário marcado para o distinto chegar. Chegue, pois. Eu talvez até releia a crônica de Drummond, não sem esperar pela boa nova, trazida nos versos de Ronaldo Bastos, na parceria com Beto Guedes:

"Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez...

Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz
No que falta sonhar...

Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer...

Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender."

(Sol de Primavera, Beto Guedes e Ronaldo Bastos)

11 comments:

Gustavo Alves said...

Mano,

Tenho opinião, tenho atitudes. Mas definitivamente eu não sou dos que "odeiam" as coisas. Acabo vendo a graça de tudo.

Para mim, a vantagem deste tempo é que a disposição para a prática de esporte é maior.

Bom final de semana.

Gustavo

Anonymous said...

Já chegou chegando, Alessandra.
E pelos lados do ABC cinza como fosse inverno.
Claudio Ceregatti

JP said...

Por cá, chegou hoje a primavera...
No fim do mês muda a hora e começam os dias grandes :)

Daniel Médici said...

Há de se concordar com Drummond, se concordas também com Goethe:

"nada é mais difícil de suportar que uma sucessão de dias belos".

(citado por Freud em O Mal Estar na Civilização. Leitura recente, por isso achei oportuno.)

Ico (Luis Fernando Ramos) said...

Ah, adoro Beto Guedes (segredos inconfessáveis?)!!!

Puxa, Ale, sei como vc detesta o frio e vc sabe como eu sempre tirei de letra o inverno europeu. Mas este foi de lascar a alma e o q mais sobrar. Para mim, é hora de vibrar pelos dias mais longos e quentes. Já nao via a hora...

Sugestao de música para deixar seus dias outonais mais curtidos:
http://www.youtube.com/watch?v=vVDOEeKryR4

Beijao!

Ron Groo said...

Tinha esquecido de como é bonita esta letra...
Meu pai diz que o outono é quando o clima fica em cima do muro e as folhas aproveitam para cair.

Celso Vedovato said...

Oi Alessandra,
Quem lê este blog há mais tempo ou mesmo o GPTotal, percebe mesmo é que voce não gosta de frio. Não esqueço voce perguntando e desejando - rssss o aquecimento global para abrandar um dia de muito frio de SP. Corri do frio de SP há bastante tempo este ano faz anos que deixei minha querida São Bernardo e aportei em Salvador - bahia. Recomendo - rsss, pelo menos para uns dias de férias com a família, o convite está feito.
Grande abraço

Anonymous said...

Lilê
Que possamos mesmo na indecisão do outono,abrirmos nossas janelas e a cada lição aprendida, abrirmos nossos corações para festejarmos o outono o inverno e muitas primaveras. beijos
Zynzynha.

Marcus Mayer said...

Olá, Alessandra!

Que ótima surpresa chegar a sua página e encontrar um texto tão pessoal e concomitantemente agradável de ler. Não sei se sou vítima do voyeurismo, mas tenho prazer por visitar calmamente alguns blogs e explorá-los atentamente.

Cheguei aqui por meio de link do espaço de Ron Groo, onde já tinha observado alguns de seus comentários. Fiquei curioso por tratar-se de representante feminina de entendedor de Fórmula 1.

Entre alguns bonitos pilotos que você apresenta na página e as grid-girls, ainda prefiro as últimas, mas procuro livrar-me de preconceitos. Muito pelo contrário, sou, em termos ideológicos, um defensor masculino de causas femininas.

Alessandra, estou com você no que se refere ao calor, ao horário de verão, à praia. Vivi boa parte de minha existência no Rio de Janeiro e sinto falta daquele clima. Atualmente, estou em São Paulo cursando Filosofia na USP.

Contudo, gostaria de destacar a o espetáculo da paisagem de outono no hemisfério norte. É um verdadeiro show de cores, apesar da “bise”, aquele vento seco que sopra do norte e corta a pele. O contraste de sensações captadas pelos nossos sentidos físicos nessa época é algo insólito.

Parabéns, pelos textos tão bem escritos e pelo agradável layout da página. Fiquei encantado!

Abraços e até o próximo comentário.

Zalex said...

Beto Guedes pra sempre!

herculino said...

desculpe a intromisao.Voce sabe que acontecéu com a María Fabriani?.Acho que ela sumíu da net... muito obrigado.