Monday, September 22, 2008

Massa mudou

Em 26 de março deste ano, eu disse que não acreditava em Massa. E agora? O que eu digo? Quer saber? Vai até o GPTotal, e depois comente.

7 comments:

Degas said...

No ano passado eu vaticinei, às vésperas do GP Brasil, que poderíamos ter surpresas. "Sei não", dizia, considerando as chances de Hamilton e Alonso frente ao azarão movido a vodca.

Esse ano, para tristeza de alguns compatriotas, antecipo Hamilton campeão. E olhe que nem estou contando com pontos que venham a ser obtidos no tapetão (ou que sejam recuperados, depois de perdidos no tapetão; como preferirem).

Estou apontando Hamilton como campeão por dois motivos muito simples: 1. A Mclarem é tão veloz quanto a Ferrari, mas mais confiável. 2. Hamilton é mais rápido e mais experiente (em decisões) do que Massa.

Simples assim. Talvez eu erre. Tomara, até.

Quem viver, verá.

Mauricio said...

Olá Alessandra!!!
Concordo com você. O Felipe mudou mesmo. Existem aquelas corridas em que o cara passa a ser visto de maneira diferente...acho que o Massa foi depois da corrida em Mônaco, principalmente pela classificação do sábado. Eu acho que o grande trunfo do Massa na disputa, apesar de tudo, é o Kimi. Ele tem muito mais chance de tomar ponto do Hamilton do que o Kovalainen do Massa. Então, numa pista onde a Ferrari venha a dominar, uma dobradinha é mais plausível do que o contrário.
Abraços!!!
Mauricio Gangi - São Carlos - SP

Ron Groo said...

Apenas as pedras não mudam. Por sorte Massa não é pedra.
E quanto a você não mudar o que pensa e escreve é normal. Afinal desde que entrei aqui pela primeira vez vi que coêrencia era a tonica.

neder said...

As previsões são antigas no jornalismo esportivo. Torcedores e profissionais fazem. Eu não curto esse hábito, porque tira a complexidade dos fatos - as evoluções durante a temporada, as alterações emocionais por conta de fatos particulares que não temos conhecimento, traumas adquiridos na temporada etc.
Mas o que mais me desagrada é que o adivinhão - torcedor ou jornalista -, com honrosas exceções, passa o resto da temporada distorcendo a realidade para demonstrar que sua previsão estava certa. Para isso, são ressaltados o azar do "escolhido" e a sorte do "não escolhido" (um total "sem mérito").
O Massa de hoje é melhor que o dos anos anteriores. Mas vai ser massacrado se perder o campeonato. Assim como Hamilton, um craque, será chamado de inconstante ou desequilibrado se perder. É tudo tão previsível. Bom mesmo é curtir o esporte - desde as ultrapassagens do pelotão de trás até a história que o Vettel promete escrever. E torcer bastante por nossos favoritos.
Em tempo: finalmente alguém interpretou corretamente o que Massa quis dizer com "bundão". Alessandra matou a charada: deixar de pisar fundo incomoda o rapaz. Ele precisou de alguns aniversários para aprender que às vezes é preciso.

Fabrizio Salina said...

Concordo com o teor da coluna.
Mudaram tanto Massa, quanto a Ferrari. Hoje não temos mais aquela equipe onipresente no grid, e o piloto tem que fazer a diferença em certas ocasiões. Por isso, não dá pra prever nada nessas provas seguintes.
No início do ano quem mais demonstrou sentir a ausência do controle de tração foi o Massa. Ao longo do ano ele superou, e os resultados foram aparecendo.
E, como você bem escreveu em outra coluna, o carro que vence um campeonato, costuma dominar no seguinte. E se recordarmos bem, a Maclaren é a "campeã" dos construtores o ano passado... Hamilton não está correndo com uma carroça, nem levando o carro nas costas, como chegaram a apregoar em algumas corridas.
Também não se pode deixar de mencionar o fato de que este kimi, que foi engolido pelo Massa, é o mesmo que ofuscou o festejado Juan Pablo...

Anonymous said...

Olha ,não sobrou muito a dizer depois do show da turma aí em cima.

Talvez não tenha muito a ver com o assunto ,mas o sistema de pontuação ,uma especie de Nascarização ,mais o fato de hoje em dia o campeonato de F1 ser muito maior que em outras decadas força o piloto a ter mais cautela para ter chances de ser campeão.

Embora diante da realidade seja impossivel ,vamos supor que a BMW ache uma competitividade como Ferrari e Mclaren .Pronto ,Kubica estaria no pareo!

Essa é a F1 de hoje e Massa parece conciente disso.

Jonny'O

Marcus said...

Dou a minha mão à palmatória. Há alguns meses atrás, aqui mesmo no seu blog, malhei o Massa e enalteci o Raikkonen.

Logo em seguida o campeão ficou irroconhecível e Massa passou a demonstrar uma bravura e inteligência que eu ainda não tinha visto com essa constância. Agora estou torcendo por ele.

O seu texto, pra variar, está perfeito.