Tuesday, August 14, 2007

Quem é seu chato preferido?

Há alguns cantores chatos. Podem nem abrir a boca, mas só de cruzar com eles pelo rádio ou pela TV, muda-se instintivamente de estação ou de canal. Muitos deles nem têm direito à defesa. Ganharam da mídia o rótulo de chatos, podem se esforçar de maneira hercúlea, nada fará efeito. Chato: caso encerrado.

Entre eles, talvez o mais célebre seja Oswaldo Montenegro, de quem a maioria das pessoas não ouviu sequer o segundo acorde. Mas há também Fagner, emérito pentelho de interpretação inconfundível. Há quem ache Zé Ramalho chato. Eu adoro, e aí entramos em uma seara pedregosa. Meus chatos podem ser diferentes dos seus, mas ainda assim serão chatos em um certo senso comum, que nos farão confessar o gosto por eles com certo rubor na face.

Há, naturalmente, os chatos intragáveis. Para mim, ícone maior de chatice é Sandy & Junior. Não me animo nem com a anunciada separação da dupla. Sei que eles continuarão por aí. Ela, principalmente. Podem me dizer que sua voz é afinada e cristalina. Sorry. A única coisa que me ocorre, ao ouvi-la, é aconselhar, e depressa: “Vai, entrega logo a boneca para a essa menina, para ver se ela pára de chorar!”

Uma vez, fui passar férias em Salvador e, na piscina do hotel, os monitores insistiam em tocar axé music o dia inteiro. Tudo bem, eu estava em Salvador, mas com tanta coisa boa que a Bahia nos deu, precisava ser aquela lavagem cerebral (ou traseiral)? Não dava para rolar um Dorival Caymmi, um Caetano, um Gil, até um Carlinhos Brown? Pitty! Pitty é baiana... Eu não chegaria ao requinte de pedir João Gilberto à beira da piscina, até porque João é por muitos considerado um chato de galochas.

E então voltamos aos meus, aos seus, aos nossos chatos. Há uma cantora-compositora que alguns consideram chata, mas que eu adoro. Joyce. Gosto de verdade de tudo o que ela já fez, e talvez goste muito, também, por ela ter sido uma das primeiras mulheres a compor na MPB. Joyce gravou o primeiro LP no final dos anos 1960, mas gramou bastante no quase anonimato até estourar com a canção-de-ninar “Clareana”, no Festival MPB Shell, em 1980.



“Um coração, de mel de melão, de sim e de não...”

Assim começa a música, parceria de Joyce com Mauricio Maestro, do ótimo grupo Boca Livre. Dessa mesma época, são canções como “Feminina”, “Da cor brasileira”, “Mistérios”, “Essa mulher” (que deu nome ao disco de Elis Regina, gravado em 1979), “Monsieur Binot”. Nesse período, a obra de Joyce se caracterizava por um cunho fortemente feminino/feminista. Também era notável a influência do pensamento libertário dos anos 60/70, toques hippies, natureza, aquele flower power todo.

Depois, ao longo dos anos 1980 e 1990, Joyce foi se cristalizando cada vez mais no formato banquinho e violão e, suspeito, começou a achar que tinha se transformado em João Gilberto. Não posso culpar quem a toma por chata (ai, que maldade...). Leituras e releituras de Bossa Nova afastaram a Joyce feminista e natureba da Joyce para exportação que desembarcou no século 21.

Menos conhecida que os sucessos listados acima, talvez a música mais curiosa de Joyce seja “Minha gata Rita Lee”, composta em homenagem não à cantora-compositora, mas efetivamente a uma gata de estimação. Descrita na música como “magrinha, magrinha, arrepiada, de pêlo vermelho e olhos de fome” a gata não poderia mesmo ter outro nome – Rita Lee.

///

E para você, quem é chato mesmo? E quais são os chatos de que você gosta?

///

Este texto foi livremente inspirado em um ótimo post do querido blog-amigo Henrique Bartsch, que botou a turma para falar de seus “prazeres proibidos”. Cantores chatos entram no rol.

35 comments:

Andréa N. said...

Putz, eu ADORO a Joyce e outro dia ouvi, gracas a Santa Internet, um show ao vivo dela com Toninho Horta, no Rio de Janeiro, atraves do site da radio carioca MPB FM (90,3MHz). Outro considerado chato, mas que eu gosto, eh o Lo Borges. Ele me lembra meus 17-18 anos e a descoberta do som de Minas e eu nunca vou chama-lo de chato. Meu pai tem bode do Paulinho da Viola, pode? Eu ADORO ele. Achava o Toquinho chato quando era pequena, mas como ele agora anda meio sumido, perdi o bode. Acho a Ana Carolina chata. Eu curtia o som dela, mas cansei, e nao guento quando ela grita demais. Concordo com vc quanto a Sandy. E nunca gostei dos Engenheiros do Havai- chatoes. Eh isso. Se lembrar de mais, eu volto aqui pra contar. Beijo.

Caíque. said...

Vou com chatos que não gosto:
Paulo Moska, Caetano Veloso, Zeca Baleiro, Simone, Adriana Calcanhoto e a CAMPEONÍSSIMA Vanessa da Matta; e chatos que gosto: Nando Reis, Marisa Monte, Ed Motta e Titãs.

Ron Groo said...

Menina... Chatos em profusão.
Não gosto:
Toda a onda do Rock nacionald anos 2000 Charlie Brown Jr e seus clones (tudo ruim) Toda a onda sertaneja.Captaneada por Bruno e Marrone (aquele cara canta como se estivesse fazendo força para cag...
Mas chato CHATO MESMO é o Paulo Coelho.
Gosto:
É um caso estranho, não suporto ver uma entrevista sua, mas quando abre a boca para cantar, meu Deus.
Emilío Santiago.
Quanto a sua resposta para mim em seu post anterior: Sim Ron Dennis para a sucessão de Renan Calheiros. OU para o lugar do Dualib, que você acha?

Anonymous said...

Olá Alessandra.
Visito diariamente seu blog e curto muito tudo o que você escreve nele. Parabens e continue sempre assim, porém fiquei sabendo em outro blog que vamos ter novidades nas transmições da F-1 na Bandeirantes. Confirma??? ou será que é surpresa???

Luizano said...

Alessandra,
Chato mesmo, é quem não é cantor e/ou instrumentista mas é metido a ser, tipo o Jô Soares quando se mete a tocar junto com o sexteto.
Meu Deusss!!!!!

Celinho Boy said...

geralmente os melhores chatos são corridos pela grande mídia. agora não me envergonho em dizer que os piores estão nela, tipo calypso, o pseudo-funk, o pseudo-pagode e o pseudo-sertanejo. sandy e junior tbm não é minha praia. por falar em fagner, eu escutei uma entrevista dele na rádio guaíba há 2 sábados. foi muito boa e proveitosa, soube que ele uma instituição socializante, soube tbm dum bate boca entre ele e o caetano. tem um amigo meu que ama engenheiros. se ele ouvisse isso ficaria irado. não acho ele uns chatões. pelo contrário. tem tanto chato na mídia, convenhamos.

Felipe Atch said...

Chatos que não gosto: Jô Soares, É o Tcham(existe ainda? espero que não!) e os genéricos deles! Zezé de Camargo e seu clan!

Chatos que Gosto: Guilherme Arantes, Roupa Nova.

Henrique Bartsch said...

Ah,Lê, como sempre vc é muito simpática...e melhor ainda nos bastidores, eheheh...lá no blog eu fazia um brincadeira com os "prazeres proibidos", e uma das regras é que se vc confessa estes prazeres publicamente, não pode ser crucificado por eles...mas se alguém descobrir, sem confissão, pode mandar bala, heheh...
Eu até outro dia, com tantos milhares de sons ouvidos, milhões de palavras lidas, confessei gostar do Kid Abelha...é, eu sei que vão dizer que com aquelas pernas, qq um gosta,heheh...mas vc está falando dos chatos, e eu não vou nominar um chato mór, pois minha lista é enorme, e assim sendo vou nominar uma música que eu não suporto e não sei explicar exatamente porque: "India"...se um dia eu chegar no paraíso, se é que, e a trilha sonora for essa, por favor me mandem dançar funk no inferno, sou tchutchuco, sou tigrão, qualquer coisa...bj, querida...
Ah..e eu adoro a Joyce...ela é linda em pessoa, e tive a honra de um dia ganhar um "melhor letra" em um festival que ela era a presidenta da mesa...e ela toca um violão que muito macho nem chega perto...

Capelli said...

Chatos de que eu gosto: Engenheiros do Hawaii e Los Hermanos.

Sim, eu sou maluco.

Anonymous said...

Acho a Preta Gil muito chata.

Jonny'O

L-A. Pandini said...

Dos chatos nacionais, a maioria já falou. Menciono um chato "importado": Phil Collins em carreira solo. Tem algumas coisas boas (todas de 20 anos para trás), mas com o tempo a proporção de coisas chatas passou de 90% para 99,5%.

Gustavo said...

Meu Deus, se fosse fazer a lista.....acho que 90% do que toca nas fm's eu acho uma chatice tanto pela música como pelo intérprete.

Todos os citados são eméritos purgantes sim, mas vamos destacar a atrocidade musical da vez: versão "acústica"(!?!) de "se ela dança eu danço"... a música ja era insuportável, e agora nessa nova e inacreditável versão virou instrumento de tortura para Torquemada nenhum botar defeito.

Alessandra Alves said...

andréa n.: da turma do clube da esquina, eu também adoro o lô borges, como o toninho horta, que vai merecer post aqui em breve. daquele povo, chatinho eu acho o beto guedes. bom compositor, mas um cantorzinho sofrível. mas como ele adora beatles, está perdoado. sobre engenheiros, falo mais abaixo.

caíque: gosto de todos os chatos que você gosta. dos que você não gosta, gosto do caetano. não gostava da calconhoto, mas passei a gostar. simone, cruzes, é muito chata, mas gosto de três músicas na voz dela: "de frente pro crime", "tô voltando" e "pão e poesia".

ron groo: nossa, bruno e marrone! eu nunca tinha ouvido e, durante muitos anos, achava que havia um cantor chamado bruno marrone! hahahaha quando ouvi, preferi a ignorância anterior! sobre o rock nacional atual, eu gosto do rappa...

anônimo: obrigada pelas doces palavras. ó: confirmo, mas é surpresa, tá? hahahaha

luizano: vi no you tube o derico imitando o cauby, cantando uma paródia de "bastidores". no lugar de "cantei, cantei", ele dizia "cansei, cansei", em alusão à campanha dos cansadinhos. nossa, dei muita risada!

celinho: o fagner é bem maldito mesmo, né? eu adoro algumas composições dele, mas não aguento muito ele cantando não. esse bate-boca com o caetano, se for o que estou pensando, foi durante um festival da cultura. os engenheiros do havaí, putz, concordo, tem coisa pior, mas fica difícil defender uns caras que dizem que "a juventude é uma banda numa propaganda de refrigerante".

felipe: ai, também adoro guilherme arantes e roupa nova. estão todos velhos e gordos, mas adoro!

henrique: putz! que transmissão de pensamento, pois eu hoje mesmo estava pensando no kid abelha. quando eles apareceram, odiei. mas hoje fico prestando atenção a algumas letras deles e, sabe?, dizem tão de perto a mim... quer coisa mais atual, internética e acelerada que "eu tenho pressa e tanta coisa me interessa, mas nada tanto assim"?

capelli: dos engenheiros já falei, mas também não abomino los hermanos como muita gente por aí. acho o marcelo camelo um compositor bem razoável até... que somos malucos, isso todos já sabem. relaxa.

jonny´o: a preta gil, para mim, é como o arrigo barnabé. eu muito ouvir falar, mas pouco ouvi cantar.

pandini: toda música de phil collins solo parece ter um backing vocals escondido, dizendo "que falta um peter gabriel faz...".

gustavo: ai, putz, eu fiquei com bode desse mc leozinho desde o especial do rc do ano passado. eu juro que não queria isso, mas desde o episódio da censura do livro, estou de mal do rei!

clebio said...

o cara mais chato do mundo: Galvão Bueno!

Anonymous said...

Chatas pra mim são todas as duplas de músicas goianas... putz! agora um chato que eu gosto muito é João Gilberto, adoro ouvir seus discos, mas vê-lo ao vivo, só uma vez, para nunca mais!

valéria mello said...

Eu adoro o Phil Collins, as letras, a voz, a bateria. Gosto de algumas coisas do Oswaldo Montenegro, gosto muito do Roupa Nova. Não acho a Preta Gil chata, só exagerada, mas também não a acho cantora. E adorei a definição do ron groo para o estilo do Bruno e Marrone.

Diego said...

Zezé di Camargo e Luciano, e a filha deles, ou de um deles, não sei quem é o pai da Wanessa Camargo. Esses são chatos, muito chatos. Em geral música sertaneja é chata. Viva o Rock N'Roll.

Bruno said...

Meus chatos preferido são as rádios FM. 89, Mix, Jovem Pan, Transamérica... Tudo chato, chato!

Blog F1 Grand Prix said...
This comment has been removed by the author.
Blog F1 Grand Prix said...

Alessandra,

Estou aqui para divulgar uma informação muito importante para o automobilismo brasileiro:

Entre os dias 2 e 5 de agosto, foi realizado na cidade de Phoenix, Estados Unidos, o III Campeonato Mundial de Kart Indoor.

Um brasileiro de 20 anos, o carioca Rodrigo Faulhaber, sagrou-se campeão entre 85 pilotos de 13 países. Infelizmente, a notícia quase não foi divulgada na mídia brasileira.

É importante falar dela para mostrar que, principalmente, o esporte ainda consegue produzir novos talentos.

Além de tudo, Rodrigo Faulhaber é do Rio - estado que praticamente desapareceu do cenário automobilístico nacional.

Mais informações no meu Blog e no site:
http://indoorkartworldchampionship.com/IKWC/index.php

Grande abraço,

Blog F1 Grand Prix
http://blogf1grandprix.blogspot.com/

Saco de Gatos said...

Chatos de quem gosto:
Ed Motta, Guilherme Arantes, Belchior e Ovelha (sim, ele ainda existe!)... já achei Engenheiros do Hawaii interessante, mas hoje não mais.

Não gosto:
Los Hermanos, os irmãos Gallagher do Oasis, Vanessa da Mata, Marisa Monte (a chata-mor) e Simone.

Márcia W. said...

Alessandra,
cheguei tarde mas pelo menos tem alguém que concorda comigo: a Marina é chatonésima, no canto, nas músicas, na pose, na rua, na chuva, na fazenda. Ou seja, chato metido é o pior para mim, o Phil Collins pelo menos tem umas glórias genesianas passadas. Nunca se deve dizer a água tava verde, vai que um dia eu acabo gostando de alguma coisa dela...
abs

Alessandra Alves said...

clebio: mas o galvão pelo menos não canta. e tem levado alguns artistas bem interessantes no programa dele no sportv, o "bem amigos". já vi lá o ira! e o roupa nova.

anônimo: o joão gilberto é chato por natureza, pelo que dizem. só deixa de ser chato quando está cantando, ao que parece.

valéria mello: sua definição da preta gil também foi ótima!

diego: eu acho que nunca ouvi uma música da wanessa camargo. pelo menos, não que eu saiba. às vezes, a gente ouve estando em algum lugar (loja, restaurante sei lá) e nem sabe, né? achei engraçado o jeito que você falou - filha do zezé de camargo e luciano - porque eu tmbém sempre me referia a sandy & junior como "filhos do chitãozinho e xororó". hahaha

bruno: graças a deus pararam de sintonizar rádios desse tipo na academia que eu frequento.

saco de gatos: ovelha foi demais! eu só me lembro da figura dele, mas não das músicas. também gosto do belchior! e, desculpe, mas gosto muito da marisa monte...

márcia w.: eu concordo com a parte final do seu post. eu não gostava de algumas coisas que agora gosto. por exemplo, adriana calcanhoto. mas de algumas águas eu posso dizer que não beberei mesmo. sertanejo não dá. meu amigo gê tock, aliás, refere-se ao gênero como "sertanojo". hahaha

marcio gaspar said...

Estranho que ninguém tenha se lembrado da'chata da hora': MARIA RITA! E nem do malão, sócio-proprietário da Samsonite, IVAN LINS!

Alessandra Alves said...

marcio gaspar: eu gosto da maria rita, mas quando a estou ouvindo, em certos momentos tenho plena consciência de que ela é bem chata. nooooossa! como ninguém tinha lembrado do ivan lins, ainda? ele é muito chato mesmo.

Gui Barranco said...

Well, well, well.... Meu roll de pessoas chatas é extenso.... Beeeem extenso.
Mas ele é encabeçado por uma dupla que, PELO AMOR DE QUALQUER COISA, não dá pra engolir!!!
O primeiro, REI de toda a corte da chatice é o Djavan. DEUS QUE ME PERDOE, como esse cara é chato!!! E ainda deu cria, o tal do Jorge Vercillo! Ninguém merece!!!!
Mas pior que o Vercillo é o outro que comanda a chatice. Sim, senhoras e senhores, estou falando do Guilherme Arantes!!!! Por DEUS, só tem coisa intragável...
Além desses, na minha lista de chatos não pode falta Chico Buarque (podem me crucificar, mas eu não supoooooorto ele), Maria Rita (sono...), Charlie Brown Jr (adolescentes sem perspectiva na vida), Los Hermanos (manda esse povo fazer a barba!!!!), Calypso, Caubi Peixoto, Angela Maria, Leonardo, Claudio Zoli, Jairzinho e a Família Lima (alguém suporta essa família???)...

Alessandra Alves said...

gui: eu gosto de quase todos os seus chatos, e alguns eu não acho nem chatos, como o claudio zoli. chico buarque não é chato, é DEUS!!!! entendeu?

incrível, incrível! como podemos nos dar tão bem???

Herik said...

Olá Alessandra.
O assunto já ficou morno, mas vou dar meu pitaco.
Na minha percepção, nem Engenheiros do Hawaii consegue ser mais chato que Caetano Veloso cantando "Jokerman", do Bob Dylan, cheio de firulas vocais. Meu Deus! Mais chato que o baiano nessa situação só mesmo baiano dissertando sobre política e sociologia.
Ninguém merece isso.

L-A. Pandini said...

Gui, eu tô de mal com você.

Comigo é assim: ninguém chama o Chico Buarque de "chato" sem receber uma severa admoestação.

Alessandra Alves said...

herik: ai, eu achei a versão do caetano para "come as you are", do nirvana, ainda pior. aliás, aquele disco de estrangeiras dele é bem purgante.

pandini: o detalhe é que o gui não contou para nós os chatos de que ele gosta. e são taaaaaaaaaantos...

mas vou fazer mais um comentário que me ocorreu hoje de manhã. eu estava ouvindo rádio e o locutor registrou que hoje, 17/08, é aniversário do zezé di camargo. daí começou a tocar "é o amor". às seis e pouco da manhã, ninguém merece. foi o que pensei. depois, pensei: meu deus, que coisa chata. daí pensei quantas pessoas deveriam estar ouvindo aquilo e pensando exatamente o contrário. "ai, que lindo! como é bom acordar numa sexta de manhã e já ouvir 'é o amor'!" e como essas mesmas pessoas ouviriam minha adorada billie holiday e pensariam - "credo, que coisa chata!". então, lhes pergunto: quem é chato? zezé di camargo, billie holiday, eu, você? hein?

Alex Sotto said...

Chato, e pretensioso pra cacete, que eu gosto: Lobão!
Outro chato legal: Marcelo D2.
Mais um chato gente fina: Gil
E outro chato, mas muito chato mesmo, que era poesia pura: Cazuza.
Chatos que eu não gosto: Marcelo Cabelo (O Amarrante só dá pra livrar a cara porque é da Orquestra Imperial!), todo O Rappa (Aquela cara/música de quem tem uma missão é intragável, além de parecerem fazer eternas repetições de "extra" do Gil) E Renato Russo, que até era um belo cantor, mas de uma pretensão imensurável.

Alex Sotto

Ico (Luis Fernando Ramos) said...

Gosto de Zé Ramalho (muito), Joyce e Fagner (algumas coisas). Detesto Zeca Baleiro, o maior chato de todos...

E AMO, VENERO, IDOLATRO uma cantora tida como chatíssimo por meio mundo e mais um pouco: Kate Bush!

Alessandra Alves said...

alex sotto: concordo sobre o lobão. ele é chato a ponto de, às vezes, me dar vontade de bater, mas gosto muito. gil é lindo, sou doida por esse menino...

e o renato russo, cruzes! como não falamos dele ainda. que deus o tenha, mas ele era muito chato. cazuza eu nunca achei chato.

ico: eu também adoro a kate bush, desde que eu era criança! e não a considero chata. chata é a enya.

joaquim said...

Chato: eu mesmo.
Outros chatos: os próprios, aqueles que costumam esconder-se na epiderme e nos nossos lugares mais recônditos. E coçam como o diabo. Porisso, chatos.

Timmer said...

andréa n.: da turma do clube da esquina, eu também adoro o lô borges, como o toninho horta, que vai merecer post aqui em breve. daquele povo, chatinho eu acho o beto guedes. bom compositor, mas um cantorzinho sofrível. mas como ele adora beatles, está perdoado. sobre engenheiros, falo mais abaixo. caíque: gosto de todos os chatos que você gosta. dos que você não gosta, gosto do caetano. não gostava da calconhoto, mas passei a gostar. simone, cruzes, é muito chata, mas gosto de três músicas na voz dela: "de frente pro crime", "tô voltando" e "pão e poesia". ron groo: nossa, bruno e marrone! eu nunca tinha ouvido e, durante muitos anos, achava que havia um cantor chamado bruno marrone! hahahaha quando ouvi, preferi a ignorância anterior! sobre o rock nacional atual, eu gosto do rappa... anônimo: obrigada pelas doces palavras. ó: confirmo, mas é surpresa, tá? hahahaha luizano: vi no you tube o derico imitando o cauby, cantando uma paródia de "bastidores". no lugar de "cantei, cantei", ele dizia "cansei, cansei", em alusão à campanha dos cansadinhos. nossa, dei muita risada! celinho: o fagner é bem maldito mesmo, né? eu adoro algumas composições dele, mas não aguento muito ele cantando não. esse bate-boca com o caetano, se for o que estou pensando, foi durante um festival da cultura. os engenheiros do havaí, putz, concordo, tem coisa pior, mas fica difícil defender uns caras que dizem que "a juventude é uma banda numa propaganda de refrigerante". felipe: ai, também adoro guilherme arantes e roupa nova. estão todos velhos e gordos, mas adoro! henrique: putz! que transmissão de pensamento, pois eu hoje mesmo estava pensando no kid abelha. quando eles apareceram, odiei. mas hoje fico prestando atenção a algumas letras deles e, sabe?, dizem tão de perto a mim... quer coisa mais atual, internética e acelerada que "eu tenho pressa e tanta coisa me interessa, mas nada tanto assim"? capelli: dos engenheiros já falei, mas também não abomino los hermanos como muita gente por aí. acho o marcelo camelo um compositor bem razoável até... que somos malucos, isso todos já sabem. relaxa. jonny´o: a preta gil, para mim, é como o arrigo barnabé. eu muito ouvir falar, mas pouco ouvi cantar. pandini: toda música de phil collins solo parece ter um backing vocals escondido, dizendo "que falta um peter gabriel faz...". gustavo: ai, putz, eu fiquei com bode desse mc leozinho desde o especial do rc do ano passado. eu juro que não queria isso, mas desde o episódio da censura do livro, estou de mal do rei!