Sunday, August 05, 2007

Disciplinar a guerra

.
- Alonso não vai mais largar na pole.

- Por que, mãe?

- Porque atrapalhou Hamilton, não deixou o companheiro fazer a última volta rápida.

- Ué, mas a Fórmula 1 não é isso mesmo? Um não quer deixar o outro chegar na frente...

A lógica de uma criança de sete anos é simplista, mas não deixa de ser lógica. Ao punir a esperteza sacana de Alonso, guindando Hamilton à pole, a FIA cumpriu seu papel de juiz. Há que ter alguma ética no esporte. Mas qual ética?

A justificativa da FIA para a punição: o gesto de Alonso tinha implicações diretas na luta pelo título. Por isso justifica-se uma intervenção da FIA no grid de largada para o GP da Hungria de 2007 e nenhuma ingerência no resultado do GP da Áustria de 2002, aquele em que Barrichello foi obrigado pela equipe a ceder o primeiro lugar a Schumacher. No primeiro, havia um título em jogo. No segundo, não.

Então, a ética da FIA circunscreve-se a títulos, não a gestos. Se a "paradinha" de Alonso tivesse prejudicado, digamos, Nick Heidfeld, Ralf Schumacher ou Giancarlo Fisichella, problema deles.

Então, amigos, para mim isso não é ética, é hipocrisia.

Que lavem as mãos de uma vez por todas e assumam que o esporte nada mais é que a sublimação civilizada de nossos ímpetos bélicos. É guerra, vence o melhor. Qualquer tentativa de disciplinar uma batalha é, por definição, uma batalha perdida. Pronto, falei.

10 comments:

Gustavo said...

"O esporte é uma alternativa a agressão..." Damon Hill, anos noventa, comentando o momento que a F1 vivia naquele momento.

Anonymous said...

Estou nessa,e depois ainda tenho que aguentar a genialidade do comentario do Rubinho,assim não dá!
No DVD "o fabuloso Emerson" nota-se claramente a diferença dos homens daqueles tempos com os meninos mimados da F1 de hoje.

Jonny'O

Caíque. said...

Não gosto do Ron Dennis e do Alonso, mas creio que o Hamilton em pouco tempo será muito questionado...

Marcio Gaspar said...

É por essas e outras que não gosto de F1. Isso é lá esporte? Imperam a boçalidade, a estupidez e a subserviência humana à máquina. E ainda por cima, esses idiotas servem de 'inspiração' para os pitboys e demais playboys das ruas, com seus rachas, seus carrinhos 'envenenados', seus falos de metal... Que morram todos!

Capelli said...

Alessandra, eu discordo um pouco. Não acho que a FIA tenha sido hipócrita ou tenha usado dois pesos e duas medidas neste caso.

Alonso e Hamilton estavam disputando posições, coisa que Barrichello e Schumacher quase nunca fizeram.

Alonso atrapalhou Hamilton deliberadamente. Barrichello e Schumacher trocaram de posições com consentimento mútuo. Ainda que a contragosto, foi com consentimento. Nunca houve um prejuízo acintoso de um piloto para com o outro.

Não acho, portanto, que dê para comparar as situações. Justamente por isso achei a declaração de Barrichello amargurada e fora de contexto. Ele se projetou em uma situação à qual nunca viveu.

medrinhos said...

concordo com voce
abraço
ALBERTO MEDROS

Alessandra Alves said...

gustavo: eu não conhecia essa frase do damon hill, mas concordo inteiramente com ele. taí um cara que muita gente não valoriza mas por quem eu tenho grande respeito.

jonny´o: ah, que bom! às vezes acho que sou só eu que fico meio entediada com esses mauricinhos.

caíque: será que o ron dennis estava com saudade dos "bons" tempos de senna e prost?

marcio gaspar: sinceramente, eu acho que esse lado detestável do esporte está em todas as formas de competição. já fui chamada de louca, mas eu acho mesmo que a competição é uma prova da nossa pouca evolução. à medida que o ser humano se tornar menos medíocre, vai começar a encarar qualquer forma de disputa como dispensável.

capelli: eu continuo achando que a ingerência da fia é motivada exclusivamente pelo campeonato, não por uma questão moral. se a fia está lá para isso mesmo, para zelar pela disputa do campeonato, não faz sentido cobrar dela uma postura moral.

Marcio Gaspar said...

Peço desculpas a você, alessandra, e a todos os visitantes deste aprazível sítio, pela virulência do meu comentário anterior - bad time, bad day, bad mood... Beijos a todos.

Alessandra Alves said...

medrinhos: obrigada pela visita. um abraço a você também!

marcio gaspar: deixa disso, homem. levei anos para descobrir que, ao contrário do que dizia a música do vila sésamo, nem "todo dia é dia, toda hora é hora". hehehe (essa, só os mais velhos entenderam...)

Caíque. said...

Alê,
Acho que o Ron Dennis estava com saudades de MANDAR...rsrsrsrsrsr!!!!