Sunday, June 10, 2007

Agora, só falta ela



Lewis Hamilton tornou-se o primeiro negro da história a vencer uma corrida de Fórmula 1. É um dia histórico. E revela o quanto este esporte tem sido restrito à tal diversidade. Esta é a 58ª temporada da Fórmula 1. Foram necessários mais de 57 anos para que um negro ganhasse uma corrida. Normal. A Fórmula 1 talvez seja o mais elitista de todos os esportes.

Mas já que a categoria festeja hoje este marco, e anda tão dada a temas atuais como a preocupação com o meio ambiente - vide o eco-carro da Honda (é difícil vê-lo, mas eventualmente ele anda) - cumpre-se fazer uma pergunta. Quando será a vez de uma mulher chegar onde Hamilton hoje chegou?

6 comments:

Felipe Atch said...

Me lembro de uma das suas colunas em que se não me falha a memória dizia ser pouco provavel uma mulher competir com homens na mesma categoria. Isso foi antes de Danica Patric, e Bia Figueredo (se não estou enganado). Até gostaria de ver uma mulher pilotando um F1 de igual pra igual com Alonso, Massa e companhia, mas pra isso teria que ser alguem realmente preparado (vide Haminton) para que não fosse apenas uma estrategia de marquetig e sim um piloto/a em condições de vencer!

Marcus said...

Não sei até que ponto a força física necessária para dirigir um carro de fórmula 1 durante um final de semana inteiro permite que uma mulher consiga ter o mesmo rendimento que um homem.

Anonymous said...

Nosso amigo Felipe Atch foi certeiro ,e já se foi o tempo em que a mulher esquentava a barriga no fogão e esfriava no tanque.
Mas acho que é questão de tempo ,vai depender um pouco claro do interesse da propria mulher,é questão de probabilidade matematica, quantas mulheres devem hoje correr em corridas de carros pelo mundo?
E quantas que gostam e poderiam ter um grande talento mas nunca se aventuraram ?
Acho que o automobilismo é diferente de outros esportes onde se separa os sexos,até porque um piloto como o Massa por exemplo ,muito pequeno é muito bem visto pelos engenheiros .

Jonny'O

Alessandra Alves said...

felipe: foi isso mesmo, fiz essa comparação, mas depois revi esse conceito, no próprio gptotal, e acho que é possível, sim, ter uma mulher da fórmula 1. eu adoraria ver isso.

marcus: vá lá, o exemplo mais evidente hoje é o danica patrick, que ainda não venceu, mas ela tem ido de igual para igual com os rapazes, você não acha?

jonny´o: bem lembrado! pilotos pequenos costumam se dar bem melhor que os pirulões. isso pode contar a favor das moçoilas...

Anonymous said...

Respondendo a pergunta, quando pintar alguma piloto de nível técnico bom o suficiente para merecer correr por uma grande equipe de Fórmula 1. Tem muita Penélope nas pistas e pouca piloto de verdade nas competições, sendo a Bia uma das raríssimas exceções em meio as Danicas e Milkas Dunos da vida.

Wallace Michel

Marcus Mayer said...

Cara Alessandra:

Tanto na questão quanto nas respostas é possível observar muita propriedade. A pergunta é inteligente e as respostas dos seus leitores muito equilibradas e sensatas. Naturalmente, há muitos detalhes que precisam ser analisados.

Diante do enfoque mais sociológico, como defensor das mulheres, acredito que os espaços estejam abertos para quem se propuser e tiver a competência física e psicológica para enfrentar todos os obstáculos.

Sem qualquer tipo de preconceito diante daquelas que não preencham esse perfil, todavia, a feminilidade, a graça, a inteligência e a beleza são atributos que, espero, jamais sejam deixados de lado.

Parabéns pela sua página e pelos ótimos textos!