Wednesday, May 16, 2007

Genética

Bruno Senna é sobrinho do homem, o tricampeão morto há treze anos. No sábado passado, Bruno ganhou uma corrida na GP2, a categoria que antecede a Fórmula 1. O rapaz parece ter talento para a coisa e, com um nome desse, cacife não vai faltar para chegar à Fórmula 1.

Há torcedores fanáticos de Ayrton Senna, ainda hoje, que não se conformam com o fato de Michael Schumacher ter batido todos os recordes do brasileiro.

Pergunta:

Se Bruno Senna for para a Fórmula 1, tornar-se um grande vencedor e bater todos os recordes do tio, nesse caso, a grita será a mesma?

15 comments:

Rafael Duarte said...

Creio que nao Alessandra...

A Globo vai fazer (ja faz) um marketing tao pesado em cima do rapaz... Vai vende-lo como o novo "Salvador da Patria", e o povo vai aceita-lo como tal...

Aguardo cenas do proximo capitulo...

Grande abraco!

Valeria said...

Duvido muito.
A questão do Shummacher é que ele foi o sucessor direto do Senna, inclusive o vencedor do campeonato do ano da morte do brasileiro, e havia ganhado as corridas anteriores. Já havia um certo clima de rivalidade entre eles. Fora isso, a história da posição do Barrichelo na Ferrari (e a mania de choramingar e se dizer preterido deste piloto).
De qualquer modo, se o Bruno Senna bater todos os recordes do Shummacher os brasileiros vão dizer "tá vendo, o Senna é melhor que ele",rs.

Valeria said...

PS: eu estou má hoje.

Anonymous said...

Claro que não.
Os mais fanáticos talvez digam que é quase igual,porque o Tio morreu e nunca se sabe...
E tem o Clark que morreu também e nunca se sabe...
Mas a melhor coisa que aconteu para os que gostam de comparar pilotos ,foi que o bastão foi passado,pois Alonso venceu por duas vezes consecutivas o todo poderoso Schumacher.
Logicamente quem vencer Alonso ,será grande!Estará entre os deuses do automobilismo.
E antes do Bruno ,tem o Massa e o Hamilton como principais candidatos ao trono,para o desespero dos Sennistas.

Jonny'O

Herik said...

Perguntas básicas:
1º Com Bruno Senna na F1, como os torcedores se comportariam em relação a Massa? Faço esta pergunta porque o torcedor brasileiro, historicamente, não torce para um sem dotonar o outro. Vide a "disputa" Senna x Piquet.
2º E a Globo e seu locutor seca-pimenteira oficial? Abandonariam o hoje "Salvador da Pátria", Massa, para bajular o herdeiro? Basta lembrar o que aconteceu na época de Senna e Piquet e hoje acontece em relação a Barrichello.
Abração.

Cynthia said...

Acho que nome não é tudo, tem que ter um pouco de carisma também, além de ser um vencedor. Barrichello parece ser boa pessoa, mas não é vencedor. Massa também me parece bom menino, já venceu algumas provas e acho que é bem simpático. Sou totalmente leiga no assunto F1, mas consigo diferenciar pessoas agradáveis e desagradáveis. Por exemplo,o filho do Piquet é tão antipático quanto o pai e mesmo se ele ganhar alguma coisa, acho que não será um ídolo.
Não conheço Bruno Senna, nunca o vi correr, mas torço para que o "seca-pimenteira oficial" não coloque em seus ombros o peso de substituir o tio morto. Ídolos não nascem no coração das pessoas por imposição.

Luizano said...

Se não me engano (tava meio q dormindo no meio da corrida, não por ela estar desinteressante, pelo contrário.., era q tinha acabado de chegar da noite anterior mesmo. :o))
O locutor "seca pimenteira" como disse o Herik, já estava falando da reedição do duelo PiquetxSenna já para o ano que vem.
Sei não, tem horas que acho que ele sofre ejaculação precoce mental...

abraço

Luizano

Alessandra Alves said...

pessoal, vou fazer diferente desta vez. em vez de responder a cada um, como parece que estamos todos na mesma linha de raciocínio, vou fazer um comentário geral.

tenho cada vez menos paciência com xiitas de qualquer espécie. fãs/fanáticos são, na minha concepção, gente desequilibrada que precisa de tratamento. acho que todo mundo, em uma fase da vida, em breves rompantes, acaba tendo atitudes desconcertantes de se jogar aos pés de um ídolo, de ficar cego a seus defeitos mais que humanos e a defendê-lo com mais veemência que a própria mãe do dito cujo o faria. normal, só que quando isso vira um modo permanente de vida, socorro!

e é esse tipo de atitude que vejo em muitos fanáticos por ayrton senna ainda hoje. eu também admirava o cara, foi certamente o piloto por quem mais torci na vida, mas nem por isso vou transformar a admiração que tenho por ele em ódio a seu sucessor. não vou me cegar ao fato de que senna era inegavelmente bom, até na maneira de conduzir negociações nos bastidores a ponto de fazer a equipe trabalhar prioritariamente por ele, como fez schumacher tempos depois. não vou me cegar e achar que só schumacher foi desleal em jogar o carro para cima dos adversários para tentar e eventualmente conseguir ser campeão com isso.

acho chato, desgastante, repetitivo e infantil separar o mundo em bons e maus. todos os somos, em maiores ou menores proporções, e não é por ser piloto de fórmula 1 que o sujeito será diferente. abaixo o maniqueísmo!

fico mesmo pensando o nó na cabeça de gente radical a esse ponto, se o bruno senna chegar à fórmula 1 e começar a bater os recordes de schumacher. achei sensacional o comentário venenoso da valéria, de que, nesse caso, os fãs terão motivos para dizer - "tá vendo, o senna é melhor que o schumacher" - porque acredito que os xiitas são mesmo capazes de transferir todo seu amor cego para o sobrinho, como se ele não fosse parente de sangue, mas a reencarnação do tio.

no mais, louvo a coragem desse rapaz. se eu tivesse esse sobrenome, seria estilista ou biólogo marinho, nunca piloto de fórmula 1. que deus o bendiga, nas pistas e fora delas!

Helder said...

Não vai ter problema não, Alessandra!
Os xiitas vão falar que é uma reencarnação do tio no sobrinho. E o "seca pimenteira" vai transformar o Brasil, de país predominantemente católico em espírita!
Abs
Helder, um piquetista moderado!

Gustavo said...

É isso mesmo Alessandra, concordo com suas conclusões: fanatismo? xô daqui.... a bem da verdade é que sempre existe uma tendência em encontrar luminares definitivos - melhores de todos os tempos - a cada semana, principalmente no automobilismo...pobre Hamilton, logo sofrerá a concorrência de Bruno Senna como postulante a melhor piloto da via láctea se este ganhar mais uma prova; é um tal de talento inegável aqui, um Alonso em decadência ali e por assim caminha a humanidade. Vamos fazer o seguinte? EU me candidato a piloto do século pois essa segunda, sem nunca ter pisado numa pista de corridas ou andando de kart, subi em um e a despeito dos 90kg e mais de 30 anos, marquei de tempo um segundo e 4 mais alto do que os filés de gafanhoto conseguiam de recorde - que frequentavam a pista com bem mais empenho - do que este humilde e bem dotado de lastro novato. Detalhe, na 4.volta da pista já estabelecia ritmos que não variavam mais do que centésimos nas 15 voltas seguinte mesmo mudando tangências e formas de entrar na curva a cada volta....ora, qual o fax da FISA para encaminhar minha telemetria????...rs, brincadeira, apesar da satisfação pessoal, é mais ou menos assim que a mídia age, qualquer resultado um pouco fora do normal e antigos ídolos são colocados em xeque por seus pares quase sempre mais novos. Que Bruno Senna tenha vida e carreira própria, deixem o menino em paz e POR FAVOR!!! nada de MONARCA Senna para combinar com o Felipríncipe.....ARGHHHHHH!!!!!!

Abraço

Marcog "unoturbo" Oliveira said...

Sei lá, assim como Schumacher, seriam somente números.

E, do pouco que sei e vi até hoje do Bruno nas pistas, não sei se chegaria a mostrar, um dia, um feito "a la Ayrton". Talvez um dia na chuva... ao que parece o menino também é iluminado em piso molhado.

Algo como o que Schumacher fez em Spa em 1996, snme, e na saideira da carreira, aqui em Interlagos, no ano passado.

Talvez Hamilton, tomara que um dia Danilo Dirani, talvez um dia pudesse ter sido Marco Campos, que também ficou pelo caminho de maneira tão trágica.

Mas, aquelas flying laps que provocavam pulos e gritos no sofá, sentir aquele frio na barriga e os pelos do braço arrepiando quando o cara saía devagar dos boxes, faltando 3min. pro final da sessão, e o "chato" anunciando " - Senna na pista!"... isso eu acho que não mais.

Torço demais por Bruno Senna, mas, Ayrton era Ayrton, insubstituível.

Gabriel Izar said...

Alessandra,

Acredito que os fãs do Senna, hoje, são fãs do mito e não da pessoa Ayrton Senna, piloto de corrida. Não vejo a turma de viúvas do Senna empolgada com o Massa, nem vejo esse pessoal sonhando com a chegada do Bruno Senna à categoria.

Acho sim que seria legal ver um brasileiro de novo ganhando corridas, batendo récordes e levando emoção as pistas novamente. Temos o Felipe Massa, e é muito legal vê-lo ganhando corridas, marcando poles, subindo no pódio... finalmente temos um piloto brasileiro com chances de ganhar um campeonato.

Me parece que há um maior equilibrio de forças na F1, mais pilotos com reais chances de títulos... e é neste cenário de forças mais equilibradas que dois grandes sobrenomes chegarão a F1, Senna e Piquet. Espero só que ambos os pilotos entrem pela porta da frente da F1 e que possam disputar corridas de verdade e não atuar como meros coadjuvantes.

Imagino que seria horrível para os dois pilotos e para as viúvas de Senna e Piquet se os representantes de ambos os clãs chegarem a F1 por equipes menores, as discussões sobre o quanto um ou outro são prejudicados pelo carro seriam intermináveis como são hoje intermináveis todas as discussões sobre quem foi o melhor piloto do mundo.

[]'s

Anonymous said...

Alessandra, muito interessante sua colocação, mas faço uma outra um tanto venenosa, e se o Bruno chegar a F1 e for só mediano em termos de resultados, será que os xiitas vão engolir ou vão alardear que é boicote dos chefões da F1? sinceramente se eu fosse o Bruno teria escolhido outra profissão, porque ele vai ser a sombra do tio até o final dos tempos

Alex said...

Realmente Schumacher quebrou os recordes de Senna e talvez tenha sido melhor, mas temos que levar em conta que o Senna esteve em uma equipe de ponta entre as temporadas 88/94 (em um total de 6 campeonatos e 3 provas), enquanto Schumacher fez parte de uma equipe de ponta de 1992 até 2006 sendo que podemos retirar os dois primeiros anos de Benetton e ainda assim sobram 13 campeonatos! (94/2006).
Participando de 7 temporadas a mais que Senna(em equipes de ponta) realmente não há comparação.
Os dois já jogaram seus carros contra adversários para ganhar campeonatos, a diferença é que quando Senna fez foi para revidar o que tinha sofrido no ano anterior e em 1994 Schumacher fez sem nenhuma justificativa aparente. E não satisfeito tentou novamente em 1997, mas dessa vez não obteve sucesso.
Não estou aqui para defender o Senna e crucificar o Schumacher, os dois tem defeitos e são grandes campeões, apenas a história deve ser contada como aconteceu e que cada um tire suas próprias conclusões.

Sergio said...

O Senna disputou metade das corridas do Schumacher...a favor do Senna ganhou de um grande piloto em 1988 o Prost, este francês é muito superior ao Piquet e ao Mansell basta fazer os cruzamentos com o mesmo carro. Ganhou em 1990 contra a forte Ferrari do Prost com seu câmbio automático, e também ganhou em 1991 do Mansell, na minha opinião um piloto fraco,em 1991 a Williams tinha 3 vantagens sobre a Mclaren o controle de tração, o câmbio automático e o motor Renault um pouco superior ao Honda...em potência, peso e consumo, mas Mansell por ser fraco perdeu. Senna não tinha chance em 1985 porque era n°2 no primeiro semestre e ele era inexperiente, também não tinha chance em 1986 o motor Renault bebia muito, também não teve chance em 1992 apesar da Honda ter recuperado a supremacia em Potência passando dos 800 cavalos, as Williams em 92 vinham completas com ABS, controle de tração, câmbio automático e suspensão ativa...as Mclaren começaram sem nada mas no meio do campeonato colocaram o câmbio e o controle de tração...as Williams era mais de 2 segundos por volta...até o fraco Mansell ganhou o campeonato...Mas contra Senna: ele falhou em 1987 na Lotus, ele tinha tudo para ganhar o campeonato tudo bem a Lotus era uma equipe com menos estrutura que a Williams,a Lotus usava motores Honda mais fraco que os das Williams (principalmente nos treinos a # era de 150 cavalos, mas na corrida a diferença era uns 40 cavalos) , mas o esquema da Lotus era o melhor, as Williams tinha uma briga feia entre Piquet e Mansell...as Mclaren e Ferrari tinham problema de consumo...em 1989 Senna quis humilhar o Prost ele era em média 1,0 segundo por volta mais rápido...imagina humilhar um dos 5 melhores pilotos de F1 de todos os tempos...o Senna deveria ser mais cauteloso...ele derrotaria fácil o Prost se não quisesse botar uma volta em cima do Prost...já em 1993 Senna de novo falhou, a Mclaren agora tinha as mesmas armas eletrônicas da Williams, é verdade que o Ford (de cliente) era inferior aos da Renault em 100 cavalos....mas a Williams tinha 2 pilotos trapalhões o Hill, um piloto motoqueiro fraco e o Senhor Prost, piloto que eu admiro muito, mas que fez uma péssima temporada em 1993, o que o Prost errou foi assustador, será que foi porque ele ficou 1 ano sem pilotar? será que é por causa da idade de 38 anos. Senna venceu 5 corridas de forma brilhante, mas podia vencer mais 2 ou 3... e fazer um monte de segundos lugares, é inacreditável Senna poderia ser campeão com um carro inferior em 1993, faltou equilíbrio emocional...Por isto que eu tenho certeza que se o Schumacher estivesse no lugar do Senna ele teria vencido 87,90,91 e 93, só acho que em 88 e 89 a briga com o Prost seria imprevisível... pra mim estes foram os 2 maiores pilotos estrategistas da história da F1. Já o Schumacher a favor além de ter ganho 7 títulos, ganhou com muita facilidade 4 títulos...Não tenho nada contra o Senna acho até ele o mais rápido piloto da história da F1, mas ele é incompleto e eu não sou torcedor do Piquet, até acho ele meio fraquinho, o Schumacher é o cara.