Saturday, April 11, 2009

Alonso, 22; Heidfeld, 1



Na próxima terça-feira, a FIA vai julgar a legalidade dos difusores da discórdia, utilizados até agora apenas pela Brawn, pela Toyota e pela Williams. Os rumores, pelo que leio e ouço, são da confirmação da sentença dada em Melbourne, primeira corrida do ano. Ou seja, os difusores são uma interpretação legal do regulamento e podem ser usados.

No entanto, os dirigentes da Fórmula 1 andam tão atrapalhados, mal intencionados, incompetentes, delirantes, nenhuma das anteriores ou todas as anteriores, que eu não me espantaria se o julgamento terminasse banindo os difusores. Neste caso, outra dúvida se instalaria: o que fazer com os pontos conquistados pelos pilotos dessas três equipes até agora? Proibem-se os difusores e mantêm-se os resultados? Proibem-se os difusores e eliminam-se os pontos obtidos pelos pilotos das três equipes?

Se esta última alternativa for a escolhida, tudo muda no campeonato. Button perderia as duas vitórias. A primeira, no GP da Austrália, iria parar no colo do bicampeão Fernando Alonso, quinto colocado naquela prova. Por quê? Porque perderiam seus pontos os dois pilotos da Brawn (o vencedor Button e o segundo, Barrichello), e os dois da Toyota (Trulli, o terceiro, e Glock, o quarto). Sendo o piloto com mais vitórias da atual geração, Alonso comemoraria sua estranha conquista com certo enfado. Uma a mais para o currículo, e nem ficaria frustrado por sequer ter subido ao pódio na corrida "de verdade".



Situação mais curiosa viveria o alemão Nick Heidfeld, que herdaria a vitória na corrida maluca de Sepang, chegando à sua primeira conquista na Fórmula 1 sem ter podido comemorá-la como tal. E pior: marcando só a metade dos pontos.

Com os resultados atuais, Alonso e Heidfeld têm o mesmo número de pontos - quatro. No cenário com as desclassificações, Alonso viraria líder do campeonato, passando a dez pontos, enquanto Heidfeld, apesar da hipótetica vitória na Malásia, ficaria com apenas cinco, metade da pontuação normal, pela interrupção precoce da prova.

Quem me conhece há algum tempo sabe que fui entusiasta do estilo de Heidfeld desde seu título na Fórmula 3000, em 1999. Embora ache que o alemão tenha perdido o bonde da história na Fórmula 1, gostaria de vê-lo comemorar pelo menos uma vitória na principal categoria. Mas, não desse jeito. Acho que nem ele.

9 comments:

leandro said...

não entendi bem sua matemática. Tomara que o pessoal da Fia não leia seu Blog!

Eduardo Azeredo said...

O julgamento dos difusores não irá alterar a classificação do campeonato. Já foi definido isso.

Ron Groo said...

concordo. Nem vale mesmo.
Mas também duvido que o julgamento faça um descalabro destes. Julgar ilegal os tais 'difusores' e por consequencia anular as corridas de quem usou a peça.
No caso de exclusão da peça aposto na manutenção dos pontos.
Ridiculo, mas possivel.

Marcelonso said...

Alessandra,


Esse julgamento será uma caixinha de surpresas,não existe coerencia desse pessoal,logo tudo ou nada pode acontecer,aguardamos o proximo capitulo.

Esperamos vc na transmissão da Band.


abraço

Anonymous said...

O meu palpite é que tudo continua como está. Mas se houver algo diferente disto, não acredito que se altere o resultado das 2 provas iniciais, pois em ambas os comissários deram legalidade aos difusores. Caso a FIA volte atrás a pendenga irá continuar, pois as equipes irão protestar e correríamos o risco de assistir a um campeonato que ninguém saberia dizer quem é o líder.
Luiz Eduardo

Daniel do Vale Nunes said...

Olá Alessandra tudo bem?! Bom também concordo que os cartolas da F1 estão baratinados o erro já começa com a interpretação vaga das regras, em que algumas equipes tomaram rumos diferentes. Sei que há certas máfias na F1 mas ultimamente estão passando dos limites (Mclaren)ou algo mudou e só agora quem fazia vista grossa não recebe mais cascalho e tá botando p/ quebrar. Com relação ao campeonato entendi muito bem a tua matemática e irá ficar uma bagunça se isto vier a acontecer. Confusão por confusão é melhor deixar como está. Bjaum

Ingryd Lamas said...

olá Alessandra!

o blog novo tá no ar!!!!!!!!


Athena Grand Prix!!!!

bjoooos

Henry said...

Alessandra,
1a. vitória do Heidfeld via Tapetão?
O suprassumo do anticlimax.

Mas ele merece uma vitória...

Marcus Mayer said...

Alessandra, esse post é muito interessante! A hipótese que você aventa tem a cara dos dirigentes da FIA. Contudo, em se tratando de um tribunal, acredito que os árbitros terão o bom-senso de julgar conforme o estabelecido nas regras.
Abraços.
PS. Citei o seu blog em meu último post - espero que tenha gostado.