Tuesday, June 17, 2008

A seguir, cenas dos próximos capítulos...


Soube pela internet que o SBT está reprisando a novela "Pantanal", exibida originalmente pela extinta TV Manchete. Quando li a notícia, comentei com a jornalista Tatiana Napoli, que trabalha comigo, sobre um dos grandes legados de "Pantanal" - o fim do tradicional "a seguir, cenas dos próximos capítulos...".

Tati, que é bem mais nova que eu, não conhecia essa verdadeira instituição da teledramaturgia brasileira. E se ela, que é bem antenada, demonstrou desconhecer o tema, imagino que boa parte das gerações jovens jamais tenham visto um final de capítulo arrematado pela tal frase.

Desde que Eva Wilma e Johnny Herbert cruzaram as linhas em "2-5499 Ocupado", a primeira telenovela diária do Brasil, o final do capítulo seguia sempre a mesma fórmula. Antes do último intervalo, em vez de aparecer o tradicional "estamos apresentando", vinha a frase lapidar "a seguir, cenas dos próximos capítulos". Tome reclame e, na volta, um pequeno clip mostrava cenas a serem exibidas. Às vezes, sem os diálogos, com uma das músicas da trilha sonora percorrendo as cenas. Em outras ocasiões, com os diálogos. Nos primórdios, entravam as cenas recortadas e um locutor repetia um mesmo texto, dia após dia, algo como "amor, emoção, traição, cobiça... tudo isso em... Fogo sobre terra!".

E por que sumiram com o tal "a seguir, cenas dos próximos capítulos"?

Aí é que entra "Pantanal" na história. A telenovela, uma xaropada como quase todas, só que com muita gente pelada, balançou a audiência da Globo. A novela ia ao ar depois do tradicional horário da novela das oito da emissora do Jornalista Roberto Marinho (sic). Só que a zapeada era tão violenta rumo à Manchete que a Globo começou a se preocupar com a baixa audiência de suas atrações seguintes, a chamada linha de shows. Para tentar evitar que os telespectadores mudassem de canal já no último intervalo, o que antecedia as tais "cenas dos próximos capítulos", a Globo começou a colar a atração seguinte na novela, sem direito a intervalo nenhum.

Talvez a solução de emergência tenha se mostrado vantajosa de alguma forma, porque aos poucos as "cenas dos próximos capítulos" foram sumindo de todas as outras novelas, até desaparecer de vez.

Além de introduzir o desfile de peladas lânguidas em paisagens idem, "Pantanal" talvez entre para a história da teledramaturgia nacional como a novela que acabou com "cenas dos próximos capítulos" embora, ela mesma, tivesse as suas.

12 comments:

Jonny'O said...

Nossa!
Francamente não lembrava mais dessa frase ,é como se ela nunca estivesse existido ,dá um negocio esquisito isso.

Mas foi legal você ter lembrado de Pantanal , nem ligava para essa novela ,mas me fez lembrar de uma cachorra minha que se chamava Juma ,era uma pastor belga toda preta que vivia mordendo os carros de meu pai na garagem.

Não teve um final feliz o reality show da minha Juminha .

Herik said...

Eu vi Pantanal. Ou parte dela. Realmente tinha muita nudez. Cristiana Oliveira, Luciene Adami... êta trem!

Outros legados deixados pela Pantanal, pelo que me lembro, foram a consolidação de Marcos Vianna como compositor de trilhas sonoras e, ainda, uma tentativa frustrada da Globo de lançar as novelas das 10 horas. Havia uma chamada Araponga, com Tarcisio Meira, que era um horror.

Ron Groo said...

Eu me lembro da frase... E me lembro também que as cenas começavam com um pequeno dialogo e depois entrava uma música da trilha sonora enquanto passavam outras cenas. E quando subiam os créditos da novela um locutor dizia:
Trilha sonora da novela tal, internacional ou nacional, já a venda.
Penso que as cenas do proximo capitulo acabaram por um artificio de suspense e ou emoção. Afinal agora quando acaba um capitulo é sempre numa situação meio cabal... Tipo: O mocinho vai entrar numa sala onde a mocinha tá dando uns amaços com o bandidão... Ela lá dandos uns malhos no cara e o mocinho abre a porta meio que bundamolisticamente e quando se vira para entro da sala vê os dois lá. Aí o queixo do mancebo cai os dois safardanas fazem cara de espanto a imagem congela e entra os créditos.... Se bem que isto nã causa espanto nenhum né? Fica previsivel....

Hugo Becker said...

Alessandra, não me faça perceber que estou ficando velho! hahahah

Lembrei do dia do último capítulo de Pantanal. Eu queria por que queria assistir. Capítulo final de novela era igual final de Copa do Mundo, todo mundo parava pra assistir. Mas minha mãe não me deixou assistir, por que era "hora de dormir".

Ela foi feliz na escolha, graças a esse dia traumático em minha vida, perdi o interesse por novelas na marra, graças a Deus (embora admita que novelas sejam excelentes de se assistir. No mudo.)

Agora, vem cá... eu acho que a exibição de Pantanal pelo SBT é o passo mais largo do tio Abravanel rumo à falência da emissora... ele já vem se esforçando há anos, num rito auto-destrutivo de dar pena... degrau por degrau. Pantanal é daqueles passos em que se pula 3 degraus de uma vez.

Já leu o anúncio: "Depois da novela das oito da Globo, 'A Favorita', mude de canal e assista Pantanal". ?

Pois é, passa o dia inteiro na programação da emissora.

Gui Barranco said...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
O sedan está chegando a passos largos!!!!!!!!
Esse post entrou na categoria "A missão"!!!!!!! De novo!
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
E o pior é que você atou um "reclame".... Não foi você que falou do reclame outro dia?
Pantanal era muito ruim. Nunca gostei da Cristiana Oliveira, mas nesse começo de carreira dela ela tava ainda pior. Agora, eu não entendi uma coisa, o Seu Silvio comprou os bens da falecida Manchete??? Não tinha nenhuma novela mexicana, venezuelana ou colombiana pra ele comprar e passar? Se é pra preencher o horário com velharia, usa Chaves, Chapolim e Domingo no Parque, assim pelo menos ele não gasta dinheiro....

Alessandra Alves said...

jonny´o: nem vem! o fato de você não se lembrar da frase não significa que não é do seu tempo! não me deixe só com minhas memórias de velhos!!!

herik: é verdade, a trilha sonora de pantanal era bem boa. e eu, que já gostava do músico almir satter bem antes da novela, me senti até meio invadida quando ele virou um sex symbol por conta do seu papel na história.

ron: na sua ótima cena final, só faltou a vilã, atrás de uma porta, sorrindo maleficamente por ter dado certo sua "armação" contra a mocinha. como definiu um diretor de novela, certa vez, novela é "dois querendo transar e um monte de gente para atrapalhar". hahahaha

hugo: sua mãe agiu como as mães daqueles tempos. criança tem que dormir cedo e ponto! quanto ao sbt, eu não vi o tal anúncio, porque faz bastante tempo que não sintonizo lá. não é preconceito, é só falta de interesse pela tv, mesmo.

gui: parece que o silvio arrematou a novela em um leilão. fico pensando o que mais leiloaram, daquela extinta tv. será que no lote também estavam os primeiros programas da xuxa? e os do clodovil? e o pior é que parece que a estratégia está dando certo, pois o sbt está tando um up no ibope. quanto ao sedã, jamais!!!

Jonny'O said...

Hehe...

Não é bem assim Alessandra ,meu caso é pior ,é falha de memoria.

Você já encontrou com alguém que não via a anos e simplesmente não se lembrava da existencia dela?

Aline said...

Pô, eu tô vendo. De novo. Acho uma pena que seu silvio não coloque na hora da novela da globo, que eu não vejo, assim eu podia ver pantanal e dormir mais cedo. E parece que a novela batizou um monte de cachorros, minha prima tinha uma poodle chamada Guta.

Celinho Boy said...

Sim, me lembro desse lance dos próximos capítulos. E só para acrescentar, Araponga dava às 09:30, enquanto que Rainha da Sucata às 08:30(hoje as novelas da Globo dão às 08:55 e terminam às 10:10h).
Curiosamente a novela Pantanal ainda exibe as cenas do próximo capítulo, bem como a bandeirante Água na Boca.
Essa novela foi uma tremenda dor de cabeça da Globo tal como aquela não transmissão do Carnaval no novo Sambódromo em 1984(quem comprou os direitos foi a ... Manchete, mas depois disso a emissora global nunca mais deixou de transmitir). Depois da falência da Manchete, a Globo comprou o roteiro da emissora(acabou virando uma briga entre Benedito ruy Barbosa, a Rede Globo e agora o SBT, que comprou fitas de um colecionador. E se bobear entra a massa falida e o elenco pedindo os direitos).
E dizer que a emissora global não achava possível gravar "no mato". Se ferrou.
Isso me inspirou a escrever ou sobre os 25 anos da Rede Manchete ou sobre os 25 anos do Show do Esporte, ou até os dois juntos.
Brigado, Alessandra! Suas memórias e lembranças me inspiram .

Capelli said...

Alessandra, o mais irônico de tudo é que o SBT, ao final da exibição Pantanal, está ressuscitando as "cenas dos próximos capítulos".

A novela que terminou com elas, é a mesma que as traz de volta. ;)


Abraço,

Capelli

Anonymous said...

Não sei se vocês prestam atenção na trama mas ... a historia do velho do rio (Claudio Marzo) que resolve viver no rio rodeado de bichos e abandonando o seu filho (tambem Claudio Marzo) que no fim da novela tem a chance de substitui-lo, me lembra muito um conto chamado "Terceira margem do rio" que é, se não me engano, de Guimarães Rosa. Será que nos créditos da novela é feita alguma citação ao autor?

Abraços,

Sidinei Gadelha

Stark said...

Nossa! Francamente não lembrava mais dessa frase ,é como se ela nunca estivesse existido ,dá um negocio esquisito isso. Mas foi legal você ter lembrado de Pantanal , nem ligava para essa novela ,mas me fez lembrar de uma cachorra minha que se chamava Juma ,era uma pastor belga toda preta que vivia mordendo os carros de meu pai na garagem. Não teve um final feliz o reality show da minha Juminha .